Moradores querem saber onde foi parar o dinheiro que desapareceu de Mesquita? - Jornal Destaque Baixada

DESTAQUE

Home Top Ad




PUBLICIDADE

Moradores querem saber onde foi parar o dinheiro que desapareceu de Mesquita?


MESQUITA - Processos de pagamento comprovam que a Prefeitura de Mesquita, na gestão do prefeito Gelsinho Guerreiro (2013/2016), repassou para as cooperativas Coopsege e Renacoop, entre outubro e dezembro de 2016, cerca de R$ 25 milhões para pagamento de pessoal. Além disso, uma análise da assessoria contábil do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FUNDEB) da Prefeitura de Mesquita identificou registros que provam que, foram debitados mais de R$ 10 milhões na conta do município, referentes a recursos exclusivos da Educação, que também deveriam ser usados para quitar a folha dos professores contratados para a pasta, o que não aconteceu. Os repasses aconteceram justamente após a derrota de Gelsinho na eleição de 2 de outubro.

De acordo com dados da Secretaria de Administração, a atual gestão herdou mais de R$ 1 milhão de dívidas, somente com a folha de pagamento de funcionários comissionados. Aqueles que entraram com processo administrativo no Protocolo, estão tendo seus casos avaliados individualmente, e, se comprovado que exerceram a função no período, serão pagos. Até hoje, a atual gestão já pagou R$ 339.300,95, somente de despesas com pessoal comissionado do exercício anterior e com recursos próprios. Assim como os comissionados, professores contratos concomitante ao concurso estão sendo pagos atualmente mediante a abertura de processo administrativo e comprovação de frequência. A prefeitura de Mesquita dividiu esses pagamentos em seis parcelas.

O prefeito Jorge Miranda afirma que tem interesse de pagar todos aqueles que realmente trabalharam. “A prefeitura estava abandonada. Várias emissoras mostraram os prédios fechados. Estamos avaliando cada processo individualmente e buscando provas que esse comissionado trabalhou no período de outubro a dezembro. O que eu não posso fazer é usar dinheiro público para pagar funcionário que não prestou serviço. Do contrário, serei penalizado por isso. Peço que todos aqueles que trabalharam que compareçam no Protocolo e abram seu processo administrativo para pagamento”, explica.

Somente em 2016, a Prefeitura de Mesquita pagou cerca de R$ 86 milhões para cooperativas. Através dos processos de pagamento, disponível hoje para qualquer cidadão, é comprovado que a prefeitura não possui nenhuma dívida com as antigas cooperativas. “Os funcionários cooperativados precisam cobrar das empresas, uma vez que a antiga gestão efetuou o pagamento. Se não houve repasse, infelizmente, não é possível pagar duas vezes pelo mesmo serviço”, afirma o subsecretário de Administração, Alexandre Ferraz.

A documentação dos processos de pagamento para as cooperativas pode ser consultada por qualquer pessoa, através de pedido no Protocolo da Secretaria de Administração. Todos os processos de cargos comissionados e professores contratados pagos pela atual gestão estão disponíveis no Portal da Transparência.

Na Rede social, alguns moradores questionavam, "onde foi parar todo este dinheiro Gelsinho?" disse Claudio Duarte.
via: jornal de hoje
5/08/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, informe nossa equipe 21 984040-254

Post Bottom Ad

Pages