Supermercado Intercontinental, Extra, Guanabara e Hiper Extra são autuados pelo Procon em Nova Iguaçu - Jornal Destaque Baixada

DESTAQUE

Home Top Ad




Post Top Ad

Supermercado Intercontinental, Extra, Guanabara e Hiper Extra são autuados pelo Procon em Nova Iguaçu


NOVA IGUAÇU - Procon Estadual realizou nova etapa da Operação Secos e Molhados nesta quarta-feira (21/02). A fiscalização ocorreu em supermercados de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Os fiscais autuaram todos os estabelecimentos vistoriados. Somente na filial dos Supermercados Intercontinental, localizada na Av. Marechal Floriano Peixoto, 2422, Centro, os fiscais descartaram 117kg e 460g de produtos impróprios ao consumo. Na câmara fria, havia mocotó e bucho mal armazenados em contato direto com caixas e embalagens de outros alimentos, com risco de contaminação. Na câmara de laticínios, havia doces diversos armazenados em latas abertas, em desacordo com a especificação do fabricante. Segundo a própria informação da embalagem, após aberto, o produto deve ser posto em recipiente de plástico com tampa.

Balanço da Operação Secos e Molhados

1 – Guanabara (Av. Mal. Floriano Peixoto, 1552 – Nova Iguaçu): Problemas estruturais nas câmaras frigoríficas: produtos empilhados e mal organizados, não permitindo a circulação pela câmara, pallets de madeira, pisos quebrados, ferrugens nas prateleiras e estrutura interna. Prazo de 15 dias para reparo.


2 – Rede Economia (Av. Everton Xavier, 2338 – Itaipu): Produtos sem especificação na área de preparo: 10kg de carne moída, 20kg de linguiça. Problemas estruturais nas câmaras frigoríficas: porta e tendais com ferrugens, piso rugoso em cimento e com buraco. Prazo de 15 dias para reparo. Ausência de certificado de potabilidade da água e de dedetização. Balança de precisão quebrada.


3 – Extra (Av. Nilo Peçanha, 197 – Nova Iguaçu): Problemas estruturais nas câmaras frigoríficas: pontos de ferrugens na estrutura interna e nas prateleiras, piso rugoso. Prazo de 15 dias para reparo. Havia 2kg de azeitona verde sem especificação quanto à data de manipulação e à data de validade. Ausência de alvará de funcionamento. Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros. Ausência do certificado de potabilidade da água.

4 – Intercontinental (Av. Marechal Floriano Peixoto, 2422 – Nova Iguaçu): Havia 80kg de mocotó e 20kg de bucho mal armazenados em contato direto com caixas e embalagens de outros alimentos com risco de contaminação. Na câmara de laticínios, produtos armazenados em desacordo com a especificação do fabricante de que, após aberto, o produto seja retirado da embalagem e posto em recipiente de plástico com tampa: 5kg e 200g de doce leite, 4kg e 940g de doce de abóbora com coco, 4kg e 100g de cocada branca com leite e 3kg e 220g de pasta de doce de leite com chocolate.


5 – Hiper Extra (Av. Tancredo Neves, 3424 - Nova Iguaçu): Havia 50kg de carré exposto à venda na área do açougue sem barreiras de proteção a contaminantes. Sem especificação de validade: 7kg de carne bovina mal armazenada no estoque frio. Problemas estruturais: piso Da câmara de congelados com rachaduras e pallets de madeira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, informe nossa equipe jornaldestaquebaixada@gmail.com

Post Bottom Ad

Pages