Acusado de cometer vários crimes na Baixada Fluminense é preso na Paraíba - Jornal Destaque Baixada

DESTAQUE

Home Top Ad




Post Top Ad

Acusado de cometer vários crimes na Baixada Fluminense é preso na Paraíba

Por Maurício Tambasco

Policiais da 66ª DP (Piabetá) prenderam, na quinta feira (07/06), Natalício Santos Sardinha, de 35 anos, conhecido como “Bola”. 

De acordo com os agentes, contra Natalício havia mandados de prisão por roubo de veículo à mão armada; roubos a pedestres à mão armada; homicídio, tráfico de drogas e roubos de carga, expedidos pela Vara Criminal de Inhomirim, Magé e Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Natalício “Bola” foi localizado no interior do Estado da Paraíba, mais especificamente no bairro Mercado, cidade de Pocinhos (pequena cidade, com cerca de 20 mil habitantes, distante 180 km da capital, João Pessoa, PB), por equipe de policiais lotados na 66ª DP.

Segundo a Polícia, Natalício estava residindo e investindo o dinheiro obtido com os roubos e tráfico de drogas naquela cidade, montando algumas firmas pequenas, que eram exploradas comercialmente para lavagem de dinheiro. Entre essas firmas encontrava-se um salão de barbeiro (Barbearia Pitbull), instalada no mesmo imóvel onde ele estava morando. 

Os investigadores contam que Natalício “Bola”, além de vários crimes de roubo e homicídio praticados, era o segundo homem na hierarquia do tráfico de drogas nas favelas de Santa Lúcia e Parada Angélica, em Imbariê, Duque de Caxias, subordinado apenas ao traficante Jorge Ribeiro, conhecido como “Zidane”, aliados de uma facção criminosa.

Em seus domínios nas favelas de Santa Lúcia e Parada Angélica, Natalício era praticamente inalcançável, sendo protegido por verdadeiro “exército” de homens armados de fuzis; pistolas e granadas. No final de 2016, em operação conjunta de equipes da 66ª DP e da 62ª DP (Imbariê) visando prendê-lo, com o total de 12 policiais civis, houve violenta troca de tiros com os traficantes locais, que se estendeu por cerca de meia hora, com detonação de várias granadas, sendo impossível o avanço dos agentes dentro daquela verdadeira zona de guerra.

A partir de então, a prisão de Natalício tornou-se uma questão de honra para as equipes dessas duas unidades afrontadas, que continuaram as investigações para localizá-lo, monitorando-o periodicamente e trocando/atualizando informações entre si, o que permitiu o êxito da missão.






A chegada de Natalício “Bola” ao Rio de Janeiro ocorreu na sexta feira (08/06), sendo removido diretamente para a Seap, sob forte escolta da 66ª DP e da Core, visando evitar possível tentativa de resgate, visto seu alto grau de periculosidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, informe nossa equipe jornaldestaquebaixada@gmail.com

Post Bottom Ad

Pages