Queimados terá mostra cultural para comemorar abolição da escravatura e defesa da liberdade religiosa - Jornal Destaque Baixada

DESTAQUE

Home Top Ad




PUBLICIDADE

Queimados terá mostra cultural para comemorar abolição da escravatura e defesa da liberdade religiosa


Em comemoração ao Dia da Abolição da Escravatura e também do Dia Municipal de Defesa da Liberdade Religiosa, a Prefeitura de Queimados, por meio da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Promoção de Cidadania, irá realizar no próximo sábado (18) uma Mostra Cultural, que contará com palestras, exibição de filme e apresentações de música e dança. O evento acontecerá no Centro de Esporte e Lazer da Terceira Idade (CELTI), a partir das 9h30. A entrada é gratuita.

Organizada pela Coordenadoria de Igualdade Racial, a programação dará início com a exibição do curta-metragem “130 anos de uma abolição inacabada”. O filme pretende abrir um debate sobre a conservadora Lei nº 3.353 decretada em 13 de maio de 1888, a Lei Áurea, além de problematizar as dimensões sociais e políticas que estão inacabadas até os dias atuais. Para descontrair, o evento seguirá com a apresentação de hip hop do grupo Sagás, prevista para as 10h.

Já por volta das 11h, a palestra será em alusão ao Dia Municipal em Defesa da Liberdade Religiosa, comemorado no dia 16 de maio, em Queimados. O convidado para mediar o debate será o líder religioso, Fabrícius Caravana. E como o assunto seguirá para a valorização da riqueza cultural das matrizes africanas, ao fim da palestra será feita uma apresentação de Capoeira, organizada pelo Mestre Sampaio. Posteriormente, a cabelereira Eliane Penteado fará uma apresentação e exposição de penteados afros.

Para finalizar, os percursionistas Rodrigo Senra, Shopa e Eduardo Reis, tomarão conta do espaço para animar a todos os presentes. Acompanhados da dançarina Negra Rô, os convidados farão uma grande roda de samba. Ao encerrar por volta das 13h, o evento também terá almoço, em que o prato do dia será feijoada.

Para o Secretário Municipal de Direitos Humanos e Promoção de Cidadania, Prof.º Carlos Albino, o evento é uma grande oportunidade de convidar a população para conversar sobre um assunto de extrema importância. “É fundamental que exista o debate sobre o racismo e do preconceito, já que sabemos que, infelizmente, essa é uma realidade do nosso país. Organizar uma mostra cultural é dar visibilidade”, declarou o gestor.

Já para o coordenador de Políticas Públicas em Defesa da Igualdade Racial de Queimados, Jorge Dahl, a importância dos encontros abertos é cada vez maior, dentro do cenário de intolerância vivido na Baixada Fluminense nos últimos tempos. “Nossa luta sempre será a favor da igualdade e da diversidade cultural. Unimos a comemoração porque entendemos que de alguma forma os dois assuntos são muito ligados, já que sabemos que o preconceito é o princípio de todas essas questões”, concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, informe nossa equipe 21 984040-254

Post Bottom Ad

Pages