Casa de Acolhida Flor de Laranjeira é inaugurada em Nova Iguaçu - Jornal Destaque Baixada

DESTAQUE

Home Top Ad




PUBLICIDADE

23/11/2018

Casa de Acolhida Flor de Laranjeira é inaugurada em Nova Iguaçu


“Não vejo a hora de mergulhar nesta piscina”. Ansiosa, a jovem de 15 anos que participa do programa de acolhimento de adolescentes vítimas de algum tipo de violência ou violação de direitos, da Secretaria Municipal de Assistência Social de Nova Iguaçu, comemorava a inauguração, na quinta-feira (22), da Casa de Acolhida Flor de Laranjeira. Além da piscina, a cozinha também atraiu a atenção dela, que será uma das adolescentes que vão morar no local. “Quero comer a comida feita nesta cozinha. Vou me sentir em casa aqui. É um momento especial para todos nós”, comemorou a jovem.

Inaugurada pela Prefeitura de Nova Iguaçu, a Casa de Acolhida Flor de Laranjeira ocupa um imóvel de três andares, com três quartos, seis banheiros, piscina e terraço. As jovens terão armários próprios e camas individuais. O espaço, que vai substituir a antiga Casa de Abrigo de Permanência Breve, vai acolher 11 adolescentes na faixa etária de 13 a 17 anos.

“Foi um grande desafio inaugurar esta casa, que é digna para o acolhimento de meninas. Cada uma terá sua particularidade e individualidade respeitada”, afirmou a secretária de Assistência Social, Elaine Medeiros. A capacidade da Casa de Acolhida é para 15 adolescentes. “A ideia é que todas as crianças e adolescentes sejam desinstitucionalizadas e encaminhadas para uma família acolhedora e substituta, mas enquanto isso não acontece precisamos ofertar um local digno”, explica a secretária. 

Joice da Silva Marcelinho, que completou 18 anos recentemente, mas vai continuar acolhida até a conclusão de seu processo de saída, também se entusiasmou com a casa. “Fiquei contente logo que conheci esse imóvel, sei que vou ser feliz aqui”, disse Joice, que após a conclusão de seu processo de acolhimento vai morar com um irmão. 

A Casa Flor de Laranjeira recebe adolescentes que tenham direitos básicos violados ou ameaçados. Além de acolhimento, as jovens também terão assistência, proteção e suprimento de suas necessidades de acordo com cada faixa etária. As meninas são encaminhadas ao abrigo através do Conselho Tutelar e da Vara da Infância e da Juventude. Elas são vítimas de violência doméstica, sexual ou foram abandonadas pelos pais.

Representante do Juizado de Violência Doméstica de Nova Iguaçu, Merissol Pereira Domingues da Silva, aprovou as instalações do local. “A iniciativa é excelente, pois vai resgatar a autoestima destas adolescentes. Além disso, a casa oferece muito conforto. Elas não vão se sentir como se estivessem num abrigo, mas sim em sua própria casa”, destacou.

Com a inauguração, Nova Iguaçu passa a contar com quatro locais de acolhimento. Além da Flor de Laranjeira, há uma casa de acolhida de crianças de 4 a 12 anos incompletos, uma de acolhida de idosos e outra para pessoa com deficiência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, informe nossa equipe 21 984040-254

Post Bottom Ad

Pages