Nilópolis conta com mais uma ambulância para o SAMU - Jornal Destaque Baixada

DESTAQUE

PUBLICIDADE

18/11/2019

Nilópolis conta com mais uma ambulância para o SAMU


Uma nova ambulância do SAMU 192 – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência - chega à Nilópolis com o objetivo de incrementar a frota e reduzir o tempo de atendimento as vítimas nos casos de urgência e emergência. A viatura básica foi doada pelo Governo do Estado.

O evento "Virando o Jogo na Saúde", no Palácio Guanabara, aconteceu na última quinta-feira, dia 6 e foram entregues no total 19 ambulâncias, padrão SAMU 192, para 11 municípios da Baixada Fluminense, sendo destas uma para Nilópolis.

Foram contemplados somente os municípios que têm o serviço habilitado e qualificado pelo Ministério da Saúde. Os furgões da Mercedes-Benz foram adaptados para ambulância de suporte básico ou avançado de vida.

Os critérios utilizados pelo Governo do Estado para a entrega das ambulâncias aos municípios foram: O primeiro é que as cidades sejam habilitadas ao SAMU. E o segundo, o número de veículos seguiu de acordo com o número de habitantes de cada cidade.

Cada veículo está equipado com maca retrátil, cilindros de oxigênio e ar comprimido, imobilizadores, pranchas de resgate, entre outros itens para atender o munícipe e encaminhar até um unidade de saúde mais próxima.

O serviço

O acionamento do Samu é feito por ligação gratuita através do número 192, de qualquer linha móvel ou fixa. A ligação é atendida por técnicos na Central de Regulação que identificam a emergência e, imediatamente, transferem o telefonema para o médico regulador. Esse profissional faz o diagnóstico da situação e inicia o atendimento no mesmo instante, orientando o paciente, ou a pessoa que fez a chamada, sobre as primeiras ações. Durante o atendimento telefônico, o médico regulador avalia a gravidade do caso e, quando necessário, solicita ao operador de frota o envio da ambulância.




Confira as situações cujo atendimento inicial está entre as atribuições do SAMU: na ocorrência de problemas cardiorrespiratórios; intoxicação e envenenamento; queimaduras graves; trabalhos de parto em que haja risco de morte da mãe ou do feto; crises hipertensivas e dores no peito de aparecimento súbito; acidentes/traumas com vítimas; afogamentos; choque elétrico; acidentes com produtos perigosos; suspeita de Infarto ou AVC – derrame cerebral (alteração súbita na fala, perda de força em um lado do corpo e desvio da comissura labial são os sintomas mais comuns); crises convulsivas; ou outras situações consideradas de urgência ou emergência, com risco de morte, sequela ou sofrimento intenso.




O serviço foi implantado na região em 2004, através de um convênio entre o Ministério da Saúde e o Cisbaf, sendo gerido de modo compartilhado com a Prefeitura de Nilópolis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, informe nossa equipe 21 97629-7675

Post Bottom Ad

Pages