Belford Roxo celebra o Dia Nacional de Luta Contra a Violência à Mulher - Jornal Destaque Baixada

DESTAQUE

Home Top Ad




PUBLICIDADE

10/10/2018

Belford Roxo celebra o Dia Nacional de Luta Contra a Violência à Mulher


BELFORD ROXO - O Dia Nacional de Luta Contra a Violência à Mulher (10 de outubro) foi celebrado em Belford Roxo com uma ação social e educativa. A Prefeitura, através da Secretaria de Assistência Social e Cidadania, em parceria com a Secretaria de Segurança Pública e a Guarda Municipal, esteve na quarta-feira (10) na Praça de Heliópolis, levando os projetos “Cidadania em Ação” e o “Patrulha Maria da Penha”. Centenas de pessoas tiveram acesso a serviços sociais e de saúde gratuitos como aferição de pressão arterial, vacinação, bolsa família, vale social, isenção para segunda via da carteira de identidade, certidão de nascimento, casamento e óbito, entre outros.

Além disso, através do projeto “Patrulha Maria da Penha”, desenvolvido pela Divisão de Projetos Especiais da Guarda Municipal, cerca de 60 guardas mirins, acompanhados também de 60 agentes da Guarda Municipal, distribuíram folhetos explicativos para a população e realizaram um questionário a fim de melhor conhecer as causas da violência contra mulher no município. Segundo os inspetores e coordenadores da Divisão de Projetos Especiais da Guarda Municipal, Thiago Silva e Egydio Soares, este dia é importante para conscientizar a população sobre os diversos tipos de violência e as maneiras de combatê-las.

A coordenadora operacional do projeto Patrulha Maria da Penha, Erika Viana, ressaltou que a Lei Maria da Penha ajudou as mulheres a denunciarem abusos cometidos por seus parceiros. “Muitas mulheres não tinham (tem) coragem de denunciar a violência de seus parceiros. Existem vários tipos de violência como física, psicológica e verbal. Temos que conscientizar as mulheres a lutarem cada vez mais por seus direitos”, explicou. A secretária de Assistência Social e Cidadania, Rosana Moura, falou sobre a importância da ação. “É a Prefeitura mais próxima do cidadão, levando os serviços básicos à população”, destacou Rosana Moura, ao lado do secretário adjunto Diogo Bastos e da secretária-executiva da pasta, Aline Barreira.

Gildete Nascimento de Souza, 67 anos, e Leila de Campos Maciel, 50, acham importante a iniciativa. “Infelizmente, sabemos que a violência contra mulher existe e muitas delas não tem coragem de denunciar. Temos que lutar pelos nossos direitos”, disse Gildete. Maria Ferreira Barbosa, 58, estava passando pela praça e aproveitou para aferir a pressão, além de responder o questionário. “É importante ficarmos atentas para não cairmos em armadilhas. Temos que lutar sempre”, concluiu.

Projeto

O projeto Patrulha Maria da Penha em Belford Roxo visa prevenir a violência contra mulheres e, através de palestras e ações em escolas, associações, praças, levando informações relevantes sobre o assunto. O projeto é desenvolvido pela Divisão de Projetos Especiais da Guarda Municipal, que conta com o Canal 153, ou seja o Centro Informatizado de Ocorrência. Através deste número a população pode fazer denúncias contra a violência à mulher. Dados do último trimestre de 2018 mostra com 190 ocorrências de ronda escolar, 102 sobre roubo a celular, 90 danos ao patrimônio, 2 Maria da Penha violência contra mulher, 17 apoio a trânsito, 7 furtos, 80 apoio a outras secretarias.

O município também conta com o Centro Especializado de Atendimento à Mulher (Ceambel), que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, na Avenida Joaquim da Costa Lima 2490, bairro Santa Amélia. O local conta com assistentes sociais, psicólogas, psicopedagogas, advogadas e realiza atendimento às mulheres em situação de vulnerabilidade. No primeiro semestre deste ano, o CEAMBEL foram 532 atendimentos. Contato: 2761-5845/2761-6604/2761-6700 e o Disque Emergência – 180. 

Origem da data

O Dia Nacional Contra a Violência a Mulher foi instituído em 10 de outubro de 1980, quando um movimento de mulheres se reuniu nas escadarias do Teatro Municipal de São Paulo para iniciar um protesto contra o aumento de crimes de gênero no Brasil (hoje conhecidos como feminicídio, quando uma mulher é morta apenas por ser mulher). Este dia serve para conscientizar a população sobre os números assustadores de agressões, bem como buscar novas políticas que ajudem a acabar com a violência contra a mulher. 

10/10/2018

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, informe nossa equipe 21 984040-254

Post Bottom Ad

Pages