Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador INSS. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador INSS. Mostrar todas as postagens

Prova de Vida está suspensa em 2022; veja dicas para não cair em golpes

Nenhum comentário

quarta-feira, julho 27, 2022


Golpistas estão se aproveitando da suspensão da Prova de Vida para tentar obter dados pessoais dos beneficiários. As abordagens podem ocorrer por carta, e-mail, telefonema ou mensagem de celular (WhatsApp ou SMS). Não envie seus dados pessoais, fotos ou documentos!

Nos contatos, são falados todos os dados pessoais e enviada uma mensagem, por WhatsApp, pedindo para que o aposentado envie uma foto de um documento para finalizar o processo. A pessoa que fala é muito segura.

Assim, o INSS alerta a todos para que, caso recebam esse tipo de ligação, desliguem o telefone e não forneçam nenhuma informação. O INSS não faz contato por telefone para procedimento de prova de vida, procedimento que está suspenso.

Para evitar cair nesse tipo de golpe, é importante ficar atento às dicas:

- Mantenha sempre atualizados os seus dados de contato, como telefone, e-mail e endereço. Isso deve ser feito pelo Meu INSS ou pelo telefone 135;

- Caso alguém faça qualquer comunicação pedindo dados ou fotos em nome do INSS, não atenda a solicitação, desligue a ligação e bloqueie o contato;

- O INSS nunca entra em contato direto com a pessoa para solicitar dados, nem pede o envio de fotos de documentos;

- O número do SMS usado pelo INSS para informar os cidadãos é 280-41. O INSS nunca manda links nem pede documentos pelo SMS;

- Sempre que o INSS convoca o cidadão para apresentar documentos, essa convocação fica registrada no Meu INSS e pode ser verificada também pelo telefone 135;

- A pessoa deve utilizar apenas os canais oficiais de atendimento para cumprir qualquer solicitação do INSS, seja para agendar um serviço, seja para entregar algum documento: aplicativo/site Meu INSS ou agência da Previdência Social (com agendamento);

- É bom saber que quando alguém liga para o telefone 135 ou é atendido pelo chat humanizado da Helô, o atendente pode pedir algumas informações. Esse é um procedimento de segurança para confirmar a identidade de quem telefonou ou acessou o chat;

O que fazer em caso de tentativa de golpe:

Denuncie aqui tentativas de golpes à Ouvidoria pela internet ou pelo telefone 135.

Caso tenha sofrido um golpe, registre um Boletim de Ocorrência e comunique aos órgãos envolvidos (por exemplo, o próprio INSS e o banco em que recebe o benefício, se for o caso).

Veja como é realizada a comunicação do INSS com o segurado:

O segurado é contatado por meio das informações fornecidas em seu cadastro (e-mail, telefone e endereço) e, por isso, é importante que mantenha o seu cadastro junto ao INSS atualizado com os dados para contato. A atualização pode ser feita pelo Meu INSS e por meio da Central 135.

Por sua vez, quando o segurado entra em contato com o INSS, o Instituto poderá solicitar informações como CPF e nome da mãe para confirmação da identidade do interessado e para que seja respeitado o sigilo das informações. Caso o cidadão que tenha sido notificado e tenha alguma dúvida, ele poderá ligar no 135, o telefone oficial do INSS para ter mais informações. Poderá ainda buscar atendimento por meio do chat humanizado da assistente virtual do INSS, a Helô.

Agências do INSS não vão abrir nesta quinta e sexta-feira

Nenhum comentário

terça-feira, junho 14, 2022


As agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) não irão abrir nesta quinta e sexta-feira, 16 e 17 de junho, devido ao feriado de Corpus Christi e ao ponto facultativo definido na Portaria ME Nº 5.407, publicada na edição de hoje do DOU.

De acordo com informações, também a Central Telefônica 135 não vai funcionar no feriado do dia 16 (quinta-feira) para atendimento humano, mas é possível navegar pelos serviços automatizados, nas opções do menu inicial na Unidade de Resposta Audível (URA).

Quem teve agendamento marcado para o dia 17 deve ligar para o telefone 135 para reagendar o atendimento.

Canais remotos

Quase todos os serviços do INSS podem ser acessados a distância pelos canais remotos de atendimento, que são o Portal Meu INSS (aplicativo e site) e a Central Telefônica 135.

Pelo Portal Meu INSS, o cidadão pode requerer benefícios, emitir extratos, cumprir exigências e agendar atendimento presencial. Nesse canal, encontra também a assistente virtual Helô, que orienta e tira dúvidas sobre serviços e benefícios do INSS.

Pelo telefone 135, é possível fazer inscrição na Previdência Social, obter orientações, esclarecer dúvidas, solicitar benefícios e agendar atendimento presencial, entre outros serviços.

INSS reagenda atendimentos marcados para sexta-feira (22)

Nenhum comentário

terça-feira, abril 19, 2022



O INSS iniciou o reagendamento dos atendimentos marcados para a próxima sexta-feira (22) devido ao ponto facultativo autorizado pela Portaria ME nº 3.413, de 18 de abril de 2022. Nesta data, as agências do INSS não funcionarão.

Os segurados que estão marcados para dia 22 de abril devem confirmar seu novo agendamento pelo Meu INSS ou ligar para o telefone 135. Se preferir, a própria pessoa pode escolher nova data para atendimento. Para isto, basta acessar a plataforma Meu INSS, entrar com seu login e senha do Gov.br e clicar em “Consultar Pedidos” ou “Agendar Perícia”.

Aviso pelo Meu INSS

Quem possui o aplicativo do Meu INSS instalado no celular, deve receber até o final do dia de hoje um aviso de texto (push) informando sobre o feriado e sobre a remarcação pelo Meu INSS e pelo telefone 135.

Lembramos que o INSS não entra em contato por ligações telefônicas e nem pelo WhatsApp para pedir informações pessoais dos segurados ou para oferecer serviços.

Informações

Os cidadãos podem buscar mais informações, pedir benefícios ou agendar serviços pelo Meu INSS, a qualquer momento. Quem preferir, pode também ligar para o telefone 135, que funciona de segunda a sábado, de 7h às 22h, horário de Brasília.

TEM INSTAGRAM? SEGUE A GENTE CLICANDO AQUI

Publicado em 19/04/2022

INSS Rio de Janeiro: Superintendência Regional Sudeste III é criada

Nenhum comentário

terça-feira, abril 05, 2022



Na última segunda-feira (4), o Diário Oficial da União (DOU) trouxe a portaria n° 686 com nomeação de Caio Maia Figueiredo como novo Superintendente Regional Sudeste III. Com a estrutura implementada pelo Decreto n° 10.995 de 14 de março de 2022, o estado do Rio de Janeiro passa a ter maior autonomia e facilidade de implantação de diretrizes em prol do atendimento de excelência à população.

“Com essa medida, o Rio de Janeiro fica vinculado à Direção Central, sendo a sexta Superintendência do INSS no país. Consequentemente, as políticas e todo nosso trabalho operacional será diretamente com a presidência do órgão. Teremos maior diálogo e autonomia na implantação de diretrizes em função desse canal direto”, explica Caio Maia Figueiredo.

Contando com 94 Agências da Previdência Social no estado, o superintendente afirma que o Rio de Janeiro possui demandas particulares e importantes no cenário nacional. Buscando a melhora na prestação de serviços, a gestão seguirá as diretrizes da Presidência do Instituto: “Seguiremos nos baseando nos quatro pilares do plano nacional do INSS, que são a gestão de pessoas, a redução do estoque nas filas, o atendimento presencial e a automação. Realizaremos nossas ações a nível de Superintendência, implantando-as de acordo com as demandas locais, sempre com o objetivo de fortalecer a qualidade dos serviços e do atendimento que prestamos”.

Perfil do Superintendente

Graduado em Administração pela Universidade Estácio de Sá, Caio Maia Figueiredo iniciou sua carreira no INSS em junho de 2008 como servidor da APS Redenção, no estado do Ceará, onde nasceu. Dentro do Instituto, o administrador já atuou em quatro estados diferentes: Ceará, Brasília, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Ainda na APS Redenção, o atual Superintendente da SR Sudeste III atuou como gerente substituto da agência, Chefe de Benefícios, além de responsável pelo Programa de Educação Previdenciário (PEP) e pelo Monitoramento Operacional de Benefícios (MOB).

Em Brasília, entre 2014 e 2017, compôs a Diretoria de Benefícios (DIRBEN) como chefe da Divisão de Segurado Especial, responsável técnico pelo Seguro Desemprego do Pescador Artesanal.

Em 2017, Caio Figueiredo foi gerente-executivo Uberlândia, no estado de Minas Gerais e, no ano seguinte, se mudou para cidade maravilhosa para comandar a gerência-executiva Rio de Janeiro – Centro.

Com 12 anos de serviço público, agora, assume o compromisso de gerir a nova Superintendência: “temos muito trabalho pela frente, mas contamos com uma equipe de colaboradores de excelente qualidade. Tenho certeza que terei o apoio de todos, pois compartilhamos do mesmo objetivo: fazer com que a Superintendência Regional Sudeste III funcione”.

INSS muda conta de José de Abreu para Nova Iguaçu e ator fica sem aposentadoria

Nenhum comentário

quarta-feira, agosto 25, 2021

Foto: reprodução rede social

RIO/ NOVA IGUAÇU - Aos 75 anos, o ator José de Abreu está tendo uma enorme dor de cabeça, depois que o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) ter alterado seu cadastro e enviado sua conta no Rio de Janeiro para a cidade de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

De acordo com o artista, que é aposentado desde junho de 2011, ele acionou a Justiça, com a ajuda de seu advogado, entrando com um processo na Justiça Federal do Rio de Janeiro (JFRJ) contra a instituição. O ator está pedindo que seja reestabelecido o depósito dos valores de sua aposentadoria na conta bancária indicada, além do recebimento dos valores que teriam sido indevidamente estornados por causa de uma alteração de dados.

“Objetivando que a autoridade impetrada restabeleça o depósito dos valores de aposentadoria na conta indicada e o recebimento dos valores indevidamente estornados’, diz uma decisão de 20 de abril.

Já de acordo com o jornal O Globo, Abreu recebia regularmente sua aposentadoria até o final de 2019. Com isso, sem qualquer solicitação ou motivação, como o artista alega no processo, a conta para depósito foi alterada, de uma agência no Rio para uma em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Com a mudança, a aposentadoria dele passou a ser estornada pelo INSS.

José de Abreu ainda não se pronunciou publicamente sobre o assunto, já que ele é sempre muito aviso nas redes sociais.

TEM INSTAGRAM? SEGUE A GENTE CLICANDO AQUI

25/08/2021

Polícia prende em Nilópolis grupo que aplicava 'golpe do 14º salário' a beneficiários do INSS

Nenhum comentário

sexta-feira, fevereiro 26, 2021


NILÓPOLIS - Policiais Civis desarticularam uma quadrilha que aplicava golpes em beneficiários do INSS, nesta quarta-feira (24/02). Durante a ação, 20 pessoas foram presas em flagrante. Segundo as investigações, o grupo atuava por meio de uma empresa que faz consultoria financeira, em Nilópolis, na Baixada Fluminense, que realizava empréstimos em nome de beneficiários.

De acordo com agentes da 38ª DP (Brás de Pina), a quadrilha telefonava para as vítimas e alegava que elas mesmas possuíam direito a um 14º salário, que seria pago pelo Governo devido à pandemia. Os bandidos recebiam dados pessoais dos beneficiários e faziam um empréstimo consignado, onde cerca de 90% do valor ficava com a organização criminosa. Após levantamento de informações, a equipe da 38ª DP localizou e prendeu os acusados. Os presos foram autuados por associação criminosa e estelionato.

TEM INSTAGRAM? SEGUE A GENTE CLICANDO AQUI

25/02/2021

Direito Previdenciário - CNIS: Saiba o que significa

Nenhum comentário

quarta-feira, janeiro 27, 2021

Advogado Anderson Brasileiro
CNIS é o Cadastro Nacional de Inscrição Social, ele deve ter todas as informações cadastrais do trabalhador, devidamente registradas junto ao INSS.

Neste sentido o trabalhador individual autônomo ou obrigatório, precisa manter seus dados cadastrais e também todas as suas informações devidamente atualizadas e devidamente preenchidas contendo todas as informações, pois na maioria dos casos, o CNIS dos trabalhadores estão incompletos.

Não deixe para saber se seu CNIS está completo ou atualizado quando for precisar de um beneficio, procure o INSS, cadastre sua senha no site do MEU INSS, e através da página oficial do Instituto, tenha acesso ao seu CNIS, procure saber se falta alguma informação, ou seja, se alguma informação está incompleta, se os salários estão corretos, ou ainda se as datas de admissão e/ou demissão estão diferentes da carteira de trabalho.

Para alterar, procure um advogado especialista na área previdenciária para lhe auxiliar nessa atualização, para que assim, no dia que você precisar de um beneficio, seu CNIS, já esteja atualizado.

Lembre-se, caso o seu CNIS esteja desatualizado, você terá que gastar um tempo precioso fazendo, registrando e atualizando tudo. Agora vai uma dica importante: Você sabia que muitos benefícios são negados pelo simples fato do CNIS estar desatualizado? Mesmo que você tenha direito, estando o cadastro desatualizado, o benefício será indeferido.

Procure manter o CNIS sempre atualizado. Isso poderá facilitar sua vida na hora de pedir qualquer tipo de beneficio previdenciário.

27/01/2021

Começam a valer novos prazos para recebimento de pensão por morte

Nenhum comentário

terça-feira, janeiro 05, 2021


Entrou em vigor em 1º de janeiro de 2021, as novas regras para pensão previdenciária por morte, que estabelecem novos prazos para recebimento de benefícios de pensões por cônjuges ou companheiros. Com a mudança, foi definido que a concessão somente será dada depois de 18 contribuições mensais e o mínimo de dois anos após o início do casamento ou união estável.


Foram determinadas também outras normas que tiveram substancial mudança na concessão e no prazo de pagamento da pensão, o que mudará significativamente a vida dos beneficiários daqui pra frente. Segundo o advogado previdenciário Anderson Brasileiro, na prática, trata-se de uma tentativa de diminuir o déficit previdenciário, que acabará deixando o cidadão cada vez mais a deriva nas suas necessidades e direitos.

A PORTARIA ME Nº 424, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2020 estabelece as seguintes alterações:

Óbitos ocorridos a partir de janeiro de 2021 = tempo de recebimento da pensão e faixa etária.

. Menos de 22 anos de idade - Pensão será de 3 anos
. Entre 22 e 27 anos de idade - Pensão será de 6 anos 
. Entre 28 e 30 anos de idade - Pensão será de 10 anos 
. Entre 31 e 41 anos de idade - Pensão será de 15 anos 
. Entre 42 e 44 anos de idade - Pensão será de 20 anos 
. Se tiver 45 anos ou mais, a pensão será vitalícia.

05/01/2021 

Compartilhe nas redes sociais e grupos de WhatsApp

INSS deve fornecer prótese para segurado

Nenhum comentário

segunda-feira, dezembro 28, 2020


Você sabia que o INSS oferece prótese para pessoas que nasceram sem, ou precisaram amputar algum membro? O serviço completo engloba tratamento para reabilitação, fornecimento das próteses e a opção de escolher o acabamento cosmético.

Acontece que a maioria desconhece o próprio direito, primeiro, porque quando falamos que o INSS oferece este serviço, dá a entender que seja algo fácil de conseguir, porém, não é tão fácil assim, a luta é muito grande, que muitas vezes, precisa de briga na justiça, para um direito visível e urgente, segundo, porque esta informação não é muito divulgada.

"Pode ser que este artigo não alcance essas pessoas necessitadas, por isso, precisamos propagar esta mensagem a quem precisa". Disse o advogado Anderson Brasileiro. O Poder judiciário tem decidido favoravelmente no fornecimento de próteses para amputados (pernas, braços e etc), seja por acidente, por doenças, ou pra quem já nasceu com algumas destas condições.

Milhares de pessoas sofrem acidentes todos os anos e acabam precisando passar por algum tipo de amputação e não conhecem esse direito, e pode ser que nunca irão conhecer. O Brasil é um País campeão em acidentes, principalmente acidentes de trabalho, por falta de cuidados, de fiscalização, e por falta de mãos de obra qualificada.

Mas em se tratando de amputação de membros, fica claro que nossos tribunais tem entendido que o INSS tem que fornecer a prótese para que o amputado possa tentar ter uma vida melhor.

Um feliz 2021 a todos

Compartilhe nas redes sociais e grupos de WhatsApp

Como aposentar pelo INSS mesmo sem ter emprego

Nenhum comentário

segunda-feira, setembro 18, 2017

Reportagem; Martha Imenes 

Em tempos de orçamento apertado, e de desemprego em alta - segundo o IBGE já são 13,5 milhões de sem trabalho no país - as pessoas estão evitando ter custos além do mínimo para sobreviver. Mas, um dos gastos que não deve ser deixado de lado são as contribuições à Previdência Social, alerta a advogada Cristiane Saredo, do escritório Vieira e Vieira Consultoria e Assessoria Jurídica Previdenciária.

Existem opções para o trabalhador que perdeu o emprego manter a contribuição em dia para não deixar a condição de segurado e manter o direito à aposentadoria e a benefícios do INSS. Quem está fora do mercado formal, ou seja sem carteira assinada, pode continuar com vínculo com a Previdência como segurado facultativo, por exemplo.

Nesta modalidade, segundo Cristiane, o trabalhador escolhe entre se inscrever no INSS no plano básico ou no simplificado. "O desemprego garante tempo para aposentadoria e benefícios, como auxílio-doença", diz a especialista.

No plano básico, o contribuinte facultativo recolhe o equivalente a 20% do que seria o rendimento entre o salário mínimo (R$ 937) e o teto do INSS de R$ 5.531,31. O valor é escolhido livremente, mas quanto mais alta a contribuição, maior será o impacto no cálculo da média salarial considerada para concessão da aposentadoria.

No simplificado, o segurado mantém direito a todos os benefícios do INSS exceto a aposentadoria por tempo de serviço. Paga mensalmente 11% do mínimo (R$ 103,07) e vai se aposentar por idade (60 anos mulher e 65, homem) recebendo o piso do INSS.

Para contribuir como segurado facultativo, é preciso pagar guia específica, disponível no site da Previdência (www.previdencia.gov.br) e também em papelarias. Caso o trabalhador não possua o número do PIS/Pasep que deve ser informado no documento , terá que fazer inscrição pela Central de Atendimento 135.

Foto; Daniel Castelo Branco

A ambulante Tainá Pereira Santos, 20 anos, moradora do Vidigal reconhece a importância da contribuição ao INSS. "Esses dias estava falando com a minha mãe sobre o pagamento do INSS. Tenho o exemplo da minha avó que está com problemas para se aposentar, e não quero isso para mim. Quero aposentar tranquilamente tendo meu benefício. Além disso, é importante porque garante meus direitos, como em caso de doença e eu ficar sem trabalhar, por exemplo", diz. 

Para manter a qualidade de segurado

Quem recebe seguro-desemprego também é considerado segurado do INSS, e por isso, tem direito, se for o caso, aos benefícios oferecidos pelo instituto como auxílio-doença, licença-maternidade, aposentadoria e pensão por morte. No entanto, é necessário que o trabalhador faça o recolhimento como contribuinte facultativo para que esse período seja incluído na contagem para a aposentadoria. Mas segundo o INSS, "o período pelo qual a pessoa recebe o seguro-desemprego não é contabilizado como tempo de contribuição".

Períodos de afastamento por auxílio-doença também podem ser considerados, caso o trabalhador volte para a ativa. Ou seja, sem o recolhimento, por até cinco meses os desempregados terão direito a todos os benefícios da Previdência.

"Esse é o período máximo que o governo garante o benefício", explica Cristiane Saredo. 

Donas de casa e estudantes também podem pagar INSS

Caso o trabalhador não tenha nenhum tipo de rendimento fixo, mas ainda assim quiser garantir o direito ao auxílio-doença e à aposentadoria, deve contribuir como segurado facultativo. É o caso de donas de casa, de ambulantes, de estudantes que ainda não fazem estágio ou recebem bolsa e também de quem está desempregado e está fazendo pequenos bicos.

Já se fizer algum serviço para fora em um mês e tirar uma graninha, mesmo que seja inferior ao salário mínimo, terá que fazer a contribuição individual, explica a advogada Cristiane Saredo. Esse tipo de recolhimento é destinado a quem trabalha por conta própria de maneira habitual ou esporádica.

O cuidado na hora da escolha a forma de contribuição deve ser tomado porque, se o segurado tem algum tipo de renda, ainda que informal, mas fizer contribuições facultativas, pode ter problemas com a Receita Federal.

Além disso, é preciso ficar de olho nas alíquotas e no código dos pagamentos. Os recolhimentos de 5% ou 11% sobre o salário mínimo não entram na conta da aposentadoria por tempo de contribuição. Se quiser pedir esse benefício, não poderá contar com esse período, a não ser que faça uma complementação. Vale lembrar que o contribuinte facultativo precisa ter feito pelo menos um pagamento a cada seis meses para garantir a qualidade de segurado do INSS.

Há 30 anos trabalhando em uma barraca na Praia de Copacabana, Marcelo Ferreira, 53 anos, conta que parou de contribuir para a Previdência em 2007. "Durante muitos anos paguei o INSS, mas parei. Porém, estou querendo regularizar a minha situação, pagar os atrasados e começar a pagar o atual. Reconheço a importância, pois no futuro precisarei. Caso eu não pague, a porta estará fechada para mim na hora da aposentadoria", avalia.

Via: Jornal O Dia
Fotos; Daniel Castelo Branco / Agência O Dia
18/09/2017

INSS começa a convocar aposentados por invalidez para perícia médica

Nenhum comentário

segunda-feira, agosto 28, 2017


O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) começaram, na última sexta-feira (25), a convocar aposentados por invalidez para a realização de perícias médicas. A intenção é fazer um pente-fino nos benefícios concedidos. A economia prevista para o final do procedimento é de R$ 10 bilhões, de acordo com o MDS.

Os aposentados serão informados sobre a convocação por meio de cartas enviadas pelos Correios. No primeiro lote, foram enviadas 22.057 cartas para 25 estados e o Distrito Federal, exceto Roraima. Serão convocados aqueles com menos de 60 anos que estão com o benefício sem revisão há mais de dois anos. Ao todo, o governo quer convocar 1 milhão de segurados até dezembro de 2018.

A previsão é de que as primeiras perícias médicas comecem em setembro, considerando os prazos de entrega das correspondências e de contato dos beneficiários para a marcação do agendamento.

Aqueles que receberem a carta devem entrar em contato com o INSS pelo número 135 em até cinco dias corridos, com exceção de domingo, e agendar a perícia. Quem não fizer o agendamento terá o benefício suspenso.

A partir da suspensão, são contados 60 dias para que se marque a perícia. Se o agendamento for feito nesse prazo, o benefício é liberado até a realização da perícia. Passados os 60 dias sem que o beneficiário se manifeste, o benefício será cessado.

Além dos aposentados por invalidez, aqueles que recebem auxílio-doença também foram convocados pelo INSS. De acordo com balanço divulgado pelo ministério, até o dia 4 de agosto, foram realizadas 210.649 perícias entre aqueles que recebiam auxílio-doença. Foram cancelados 168.396 benefícios. A ausência de convocados levou ao cancelamento de outros 20.304 benefícios.

Além disso, 33.798 benefícios foram convertidos em aposentadoria por invalidez, 1.892 em auxílio-acidente, 1.105 em aposentadoria por invalidez com acréscimo de 25% no valor do benefício e 5.458 pessoas foram encaminhadas para reabilitação profissional. Ao todo, 530.191 benefícios de auxílio-doença serão revisados.

A economia anual estimada com auxílio-doença até agora é de R$ 2,7 bilhões.
Don't Miss
© 2015 - 2022 Jornal Destaque Baixada. Todos os direitos reservados
Destaque Baixada Jornal para ler e compartilhar