Belford Roxo entra na luta contra o sarampo e a poliomielite - Jornal Destaque Baixada

DESTAQUE

Home Top Ad




PUBLICIDADE

27/07/2018

Belford Roxo entra na luta contra o sarampo e a poliomielite


Belford Roxo entra na luta contra o sarampo e a poliomielite. De 6 a 24 de agosto o município vai realizar a Campanha Nacional de Vacinação contra as duas doenças. O Dia D, de divulgação e mobilização nacional, vai acontecer em 18 de agosto. A meta da Secretaria de Saúde, através da Secretaria de Promoção e Proteção à Saúde, é de vacinar 95% do público alvo, que são crianças a partir de 1 ano de idade até menores de cinco anos, contribuindo para a redução do risco de reintrodução do poliovírus selvagem, sarampo e rubéola. Até o momento, o município recebeu 16 mil doses da vacina, para o início da campanha.

Pessoas com suspeita de sarampo, gestantes, crianças com menos de 6 meses e imunocomprometidos (são aqueles cujos mecanismos normais de defesa contra infecção estão comprometidos) não devem receber a dose. A gestante deve esperar para ser vacinada após o parto. As unidades de saúde vão funcionar de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Segundo o secretário de saúde, Vander Louzada, é fundamental que os pais e responsáveis levem os filhos aos postos, independentes da situação vacinal. “O sarampo voltou a circular pelo Brasil e a única forma de prevenção é a vacina”, ressaltou Vander Louzada. O secretário de Promoção e Proteção à Saúde, Robson Sarmento, recomenda que a população atualize a caderneta de vacinação, incluindo principalmente a vacina tríplice viral (contra sarampo, caxumba e rubéola). “Adultos também devem procurar os postos de saúde para se informar e vacinar contra a doença”, disse. A coordenadora do Programa Municipal de Imunizações, Valéria dos Santos, informou ainda que o município contará com 23 unidades de saúde que realizarão a campanha nacional. “

A aluna de mestrado de Medicina Tropical da Fundação Oswaldo Cruz, Suelen Soares, acrescenta ainda que a vacina contra o sarampo deve prover proteção para todas as pessoas, prevenindo a doença. “A primeira dose da vacina (tríplice viral) é tomada aos 12 meses de vida e a proteção deve ser reforçada com a vacina tetraviral com 1 ano e 3 meses. Caso não tenha ocorrido a vacinação nessa faixa etária, ainda há tempo. Até mesmo quem ainda não se imunizou (até os 29 anos de idade) deve receber duas doses da vacina. Uma dose da tríplice viral será administrada em pessoas de 30 a 49 anos que não tiverem proteção contra a doença”, explicou.

As unidades de saúdes de Belford Roxo que estarão ofertando as vacinas da campanha são:

Regional Centro

1- Policlínica Neuza Goulart. Brizola
2- ESF. Onofre Aniceto
3- ESF. Bom Pastor I e II
4- ESF . Bom Pastor III e IV

Regional Santa Maria

5- Policlínica Pastor Antonino de Oliveira
6- UBS. Antônio Francisco Ribeiro
7- UBS. Manoel Batista A.F.
8- UBS. Jacira Pinto Leal
9- ESF Xavantes I e II
10- ESF Xavantes III e IV

Regional Heliópolis

11- Policlínica Heliópolis
12- ESF. São Luiz
13- UBS. Bela vista
14- Policlínica Nova Aurora

Regional Parque Amorim

15- Policlínica Parque Amorim
16- ESF Jardim Ipê
17- ESF Ererê
18- UBS sargento Roncalli

Regional Parque São José

19- Policlínica Parque São José 
20- ESF Parque são José
21- UBS Orlando Pinto Salles
22- ESF Esperança
23- UBS Santa Marta

A doença

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave, transmissível e extremamente contagiosa. Complicações infecciosas contribuem para a gravidade do sarampo, particularmente em crianças desnutridas e menores de um 1 ano.

Sintomas

Os sintomas do sarampo incluem febre alta acima de 38,5°C; erupções na pele; tosse; coriza; conjuntivite; e manchas brancas que aparecem na mucosa bucal, conhecidas como sinais de Koplik e que antecedem de um a dois dias antes do aparecimento da erupção cutânea.

Diagnóstico

O diagnóstico laboratorial é realizado mediante detecção de anticorpos IgM no sangue na fase aguda da doença, desde os primeiros dias até quatro semanas após o aparecimento da erupção cutânea.

Transmissão

Ocorre de forma direta, por meio de secreções expelidas ao tossir, espirrar, falar ou respirar. Por isso, a elevada contagiosidade da doença.

A transmissão acontece de quatro a seis dias antes e até quatro dias após o aparecimento do exantema. O período de maior transmissibilidade ocorre dois dias antes e dois dias após o início da erupção cutânea.

Prevenção

A vacinação contra o sarampo é a única maneira de prevenir a doença. O esquema vacinal vigente é de uma dose da vacina tríplice viral aos 12 meses e a segunda dose da vacina tetra viral aos 15 meses.

Caso esteja planejando engravidar, a mulher deve se proteger contra a doença. Um exame de sangue pode dizer se ela já está imune ao sarampo. Se não estiver, ela deve ser vacinada antes da gestação e aguardar pelo menos quatro semanas para engravidar.

Tratamento

Não existe tratamento específico para o sarampo. É recomendável a administração da vitamina A em crianças acometidas pela doença, para reduzir a ocorrência de casos graves e fatais. O tratamento profilático com antibiótico é contraindicado. Para os casos sem complicação, a orientação é manter a hidratação, o suporte nutricional e diminuir a hipertermia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, informe nossa equipe 21 984040-254

Post Bottom Ad

Pages