Centro Cultural Donana faz vaquinha para construção de telhado em Belford Roxo - Jornal Destaque Baixada

DESTAQUE

PUBLICIDADE

27/11/2019

Centro Cultural Donana faz vaquinha para construção de telhado em Belford Roxo


Localizado no bairro Piam, em Belford Roxo, Baixada Fluminense, o Centro Cultural Donana precisa construir um telhado para cobrir com urgência um de seus espaços. A área antes protegida por uma lona, teve a cobertura arrancada durante um temporal. Para realizar a reforma, a organização sem fins lucrativos abriu uma campanha de financiamento coletivo tudo ou nada. O objetivo é arrecadar R$ 23 mil até o dia 7 de dezembro.

Os recursos serão distribuídos entre os custos do material e mão de obra, custos da plataforma de financiamento e recompensas propostas para quem construir com a vaquinha. As contribuições pode ser feitas no site da Benfeitoria a partir de R$ 30.

O projeto do telhado feito pelo arquiteto e poeta Fernando Mendes Júnior terá uma estrutura leve em metal com telhas termoacústicas para melhorar o conforto no local. E a previsão é que a obra tenha início em janeiro de 2020. 

Conheça a história do espaço

A história do Centro Cultural Donana que há mais de 30 anos promove atividades culturais para a comunidade no entorno e vizinhança, teve início ainda na década de 1950, com a chegada da família do artista plástico e músico Dida Nascimento no estado do Rio de Janeiro. Dona Ana, a matriarca, era rezadeira e utilizava o quintal da casa para receber a vizinhança. Na década de 1970, aquele mesmo quintal abraçava o projeto Mobral, Movimento Brasileiro de Alfabetização, através da Severina e Iraci, filhas da Dona Ana.

Já nos anos de 1980, o espaço transformou-se no Centro Cultural Donana, época que abrigava uma escolinha, atividades culturais como dança e capoeira, e proporcionou solo fértil para formação de músicos que mais tarde integrariam as bandas KMD5, Negril, Cabeça de Nego, O Rappa e Cidade Negra. No entanto, em 1994, por falta de recursos, o Centro Cultural Donana acabou fechando as portas. 

Espaço defende a democratização do cinema em Belford Roxo

A retomada do Centro Cultural Donana aconteceu em 2009, por iniciativa de uma nova geração de voluntários da baixada Fluminense, formada por agentes culturais, músicos, cineastas e artistas. E foi neste mesmo ano que surgiu o cineclube, que no primeiro ano de funcionamento realizou cerca de 100 sessões gratuitas de filmes seguidas de debates para crianças e adultos. 

Belford Roxo soma 510 mil habitantes, de acordo com dados de 2019 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Mas não tem nenhuma sala de cinema comercial, as mais próximas estão na cidade vizinha, Nova Iguaçu. 

Por isso, o assunto que foi tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), em 2019, “Como democratizar o acesso ao cinema” passa pelo o Centro Cultural Donana que é a única opção de cinema popular em toda a cidade. 

Desde então, a organização segue com o propósito de fortalecer a arte, exibindo filmes e, inclusive, servindo como ferramenta de ensino, uma vez que oferece oficinas de cinema, ampliando e democratizando o acesso à sétima arte não só para o público como espectador, mas o tornando realizador. 

Hoje o Donana é uma das principais referências culturais na Baixada Fluminense e também oferece gratuitamente aulas de capoeira, danças urbanas, moda, música e desenho, além de atividades como sessões de cineclube, saraus, palestras, debates, shows, agregando todos que acreditam na transformação social por meio da cultura. www.benfeitoria.com/donana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, informe nossa equipe 21 97629-7675

Post Bottom Ad

Pages