Mesquita terá mutirão de testes rápidos de HIV, sífilis e hepatite B e C - Jornal Destaque Baixada

DESTAQUE

PUBLICIDADE

29/11/2019

Mesquita terá mutirão de testes rápidos de HIV, sífilis e hepatite B e C


A Prefeitura de Mesquita entra na campanha do Dezembro Vermelho nesta quarta-feira, dia 4. Para marcar o mês de combate ao HIV, o governo municipal promoverá um mutirão de testes rápidos de HIV, sífilis e hepatites B e C. A equipe estará na Praça Darcy Ribeiro, em frente à estação de trem Edson Passos, a partir das 10h. Além de prestar informações sobre infecções sexualmente transmissíveis ao público, a Coordenadoria de Diversidade Sexual e a Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica de Mesquita darão assistência a quem quiser realizar o teste na hora. A verificação será feita na UBS Edson Passos, que fica a poucos metros da praça. 



“Sempre estabelecemos um diálogo aberto com a população sobre esse tema. Vamos distribuir também preservativos e de lubrificantes íntimos, além de tirarmos dúvidas da população. É importante que o mesquitense saiba que o diagnóstico precoce é fundamental em qualquer um desses casos e que nós temos esse serviço disponível sempre, em unidades específicas de saúde de Mesquita”, avisa Paulinha Única, coordenadora de Diversidade Sexual de Mesquita.

Vale lembrar que os testes rápidos para HIV, sífilis e hepatite B e C estão disponíveis no Centro Municipal de Saúde Paraná, na Rua Paraná 557, no Centro de Mesquita, e nas clínicas da família Jacutinga, Walter Borges (Chatuba) e Dr. Jorge Campos (Coreia). “O resultado fica disponível em poucos minutos e, em caso positivo, os pacientes são encaminhados para o local onde será realizado o tratamento. Muita gente ainda tem medo, como se viver sem saber do HIV fosse mais vantajoso do que se tratar de graça, já que o governo garante isso aos pacientes”, lamenta Silvio Diniz, coordenador da Vigilância Epidemiológica de Mesquita.


No ano passado, uma ação semelhante aconteceu no dia 1º de dezembro, também em Edson Passos. A iniciativa resultou em 140 testes realizados, sendo metade deles para HIV. A torcida é para que, neste ano, esse número possa ser ainda maior. “O tratamento eficaz contra o HIV acabou fazendo com que algumas pessoas não se preocupem como deveriam com a prevenção. Isso é perigoso demais, até porque existem outras infecções sexualmente transmissíveis que são evitadas da mesma forma que o HIV”, alerta Erika Rangel, secretária municipal de Assistência Social de Mesquita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, informe nossa equipe 21 97629-7675

Post Bottom Ad

Pages