Morador de Mesquita morre com suspeita de coronavírus após procurar atendimento por cinco dias - Jornal Destaque Baixada

DESTAQUE

PUBLICIDADE

01/04/2020

Morador de Mesquita morre com suspeita de coronavírus após procurar atendimento por cinco dias


Um paciente internado no Hospital Ronaldo Gazolla, em Acari, na Zona Norte do Rio, que estava sendo investigado pela Secretaria Municipal de Saúde por suspeita de coronavírus, morreu nesta quarta-feira (01/04). A Secretaria Municipal de Saúde aguarda o resultado do exame, que será entregue ao Ministério da Saúde. Ele estava internado em isolamento com suspeita da doença.



Abrahão Vanderlei, de 37 anos, que é morador de Mesquita, na Baixada Fluminense, havia procurado ajuda na Unidade de Pronto Atendimento (UPA de Edson Passos), mas foi enviado para casa com uma receita, que dizia, que ele teria que tomar os medicamentos, então ele fez, mas as complicações com falta de ar, tosse, e fadiga só aumentavam. Abrahão retornou a UPA, na quinta-feira, batendo 40 graus de febre, mas ainda segundo a esposa, ele foi medicado e mais uma vez, foi colocado para ir para casa. De acordo com a viúva, o quadro do marido havia apontado como pneumonia. Na unidade, ele tomou apenas amoxicilina e dipirona. 



Diante da gravidade e da febre que não parava de baixar, Abrahão decidiu procurar outro pronto-socorro, o polo de atendimento médico no mesmo município, mas segundo familiares, ele não passou nem pela triagem. Abrahão vendo que sua cidade não estava tratando ele com dignidade, solicitou a ajuda de um amigo para que o levasse para um hospital, então o amigo prontamente o levou para o Hospital Salgado Filho, no Méier, onde foi atendido, mas também foi informado que ali não poderia ficar, pois estava cheio, foi quando ele procurou o Hospital de Acari, onde ficou internado.



"No domingo, fui visitá-lo e ele estava entubado porque teve muita dificuldade para respirar. Comecei a tentar uma transferência para um hospital de referência. Na segunda-feira, o quadro piorou, ele entrou em coma induzido e foi transferido para o Hospital Ronaldo Gazolla, em Acari. Na terça-feira, houve nova piora. Estava com oxigenação baixa no sangue. Nesta quarta-feira, quando tentavam trocar o respirador, por volta das 9h11, ele morreu — disse esposa.

A Secretaria de saúde do Rio, se manifestou através de uma nota. 

"Lamentamos a morte do Sr. Abrahão Vanderlei Campos Santana e esclarecemos que, em todo o atendimento, foram seguidos os protocolos do Ministério da Saúde para tratamento dos casos suspeitos de infecção pelo coronavírus. O paciente estava em leito de UTI no Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, com uso de respirador, mas, infelizmente, devido à gravidade do quadro, não resistiu. Não houve troca de respirador, mas sim do tubo, como uma tentativa de melhorar a ventilação do paciente.



O exame específico para Covid-19 foi enviado para o laboratório oficial e o resultado sairá dentro de alguns dias, sendo anexado ao prontuário da paciente. Casos de óbito só são incluídos nas estatísticas de monitoramento da doença depois que sai o resultado positivo do exame.


No Hospital Municipal Salgado Filho, assim como nas demais unidades, casos suspeitos de coronavírus são atendidos com prioridade. Não foi encontrado registro de atendimento médico do Sr. Abrahão no hospital neste domingo." Disse. 

A Equipe não conseguiu contato com a prefeitura de Mesquita para comentar o caso.

TEM INSTAGRAM? SEGUE A GENTE CLICANDO AQUI

01/04/2020
Compartilhe nas redes sociais e grupos de WhatsApp

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, informe nossa equipe 21 97629-7675

cel

Post Bottom Ad

Pages