Além de prótese peniana e Viagra, Forças Armadas também compraram remédio para calvície e reservaram R$ 546 mil para comprar botox - Jornal Destaque Baixada

DESTAQUE

PUBLICIDADE

13/04/2022

Além de prótese peniana e Viagra, Forças Armadas também compraram remédio para calvície e reservaram R$ 546 mil para comprar botox


As Forças Armadas vêm ganhando destaque nos últimos dias, depois de suas compras causar bastante polêmica.  As denuncias foram feitas pelo deputado federal Elias Vaz (PSB-GO). As informações de oito pregões com a autorização das compras também estão nos dados do Portal da Transparência e do Painel de Preços do governo federal.

Como publicado foi aprovado a compra de mais de 30 mil unidades de Viagra, um remédio que é usado no tratamento de disfunção erétil. 

As divisões foram das compras foram feitas para os comandos do Exército, Aeronáutica e da Marinha.

O parlamentar obteve informações que mostram que as compras foram autenticadas em 2020 e 2021 e seguem válidas no ano de 2022.

Nos processos de aquisição, o medicamento é identificado pelo nome do princípio ativo Sildenafila, composição Sal Nitrato (Viagra), nas dosagens de 25 mg e 50 mg. O maior volume, de 28.320 comprimidos, tem como destino a Marinha. Outros cinco 5 mil comprimidos foram aprovados para Exército e outros 2 mil, para Aeronáutica.

Os relatórios também mostraram que a pasta adquiriu substâncias como Minoxidil e Finasterida, os dois principais meios de combate à calvície masculina. O custo foi de R$ 2,1 mil empenhados entre 2018 e 2020. Eles também reservaram R$ 546 mil para comprar botox entre os anos de 2018 e 2020.

Elias Vaz apresentou ao Ministério da Defesa uma solicitação na qual pede explicações sobre os processos de compra do medicamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, informe nossa equipe 21 97629-7675

©2022 I Todos os direitos são reservados ao Jornal Destaque Baixada, conforme a Lei nº 9.610/98. A publicação, redistribuição, transmissão e reescrita sem autorização prévia são proibidas.

Pages