Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador Dengue. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Dengue. Mostrar todas as postagens

Atenção! Covid e Dengue são duas doenças que podem apresentar sintomas parecidos; aprenda a diferença

Nenhum comentário

segunda-feira, novembro 28, 2022

Foto: Rafael Barreto / PMBR

A Dengue e a Covid-19 são duas doenças que podem apresentar sintomas parecidos, como febre, dor de cabeça, dor no corpo e cansaço muscular. Mas você sabe diferenciar os sinais?

Ambos os diagnósticos só podem ser confirmados após avaliação médica, mediante exames específicos. Por isso, se surgir qualquer sinal de mal-estar, procure atendimento médico imediato.

Dengue

Os principais sintomas da dengue são:

Febre alta, superior a 38°C;
Dor no corpo e articulações;
Dor atrás dos olhos;
Mal-estar;
Falta de apetite;
Dor de cabeça;
Manchas vermelhas no corpo.

No entanto, a infecção por dengue pode ser assintomática, apresentar quadro leve ou sinais de alarme e de gravidade. Normalmente, a primeira manifestação da dengue é a febre alta (>38°C), de início abrupto, que geralmente dura de 2 a 7 dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, além de prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos e manchas vermelhas na pele.

O diagnóstico da dengue pode ser feito por exame clínico e confirmado por exame de sangue.

Covid-19

No caso da Covid-19, podem ocorrer sinais de casos leves, moderados ou graves. Os casos leves da doença causada pelo coronavírus são caracterizados pela presença de sintomas não específicos, como:

Tosse, dor de garganta seguida de anosmia, ageusia, diarreia, dor abdominal, febre, calafrios, mialgia, coriza, fadiga e/ou cefaleia.

Os casos moderados podem incluir todos esses sintomas e também sinais de piora progressiva de outro sintoma relacionado à covid-19 (fraqueza muscular, prostração, diminuição do apetite, diarreia), além da presença de pneumonia sem sinais ou sintomas de gravidade.

Já os casos graves, envolvem dispneia/desconforto respiratório ou pressão persistente no tórax ou saturação de oxigênio menor que 95% em ar ambiente ou coloração azulada de lábios ou rosto.

O diagnóstico da Covid-19 pode ser feito por exame clínico e por testes de laboratório em amostras colhidas principalmente no nariz. Os testes estão disponíveis no SUS.

Casos de dengue crescem em 300% no RJ e 14 pessoas morreram da doença

Nenhum comentário

sexta-feira, outubro 28, 2022


O Rio de Janeiro está em estado de alerta por causa da Dengue. A população precisa manter os cuidados e limpar os focos de água parada em casa e na cidade. Com a chegada do Verão, o aumento da temperatura e as chuvas recorrentes possibilitam condições ideais para a proliferação do mosquito Aedes Aegypti.

O Aedes é mais perigoso do que você imagina, além da Dengue, ele transmite outras doenças. No Rio, os números são preocupantes, pois de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), os casos da doença no estado aumentaram 300% neste ano. Em 2022, foram registrados mais de 10 mil casos de dengue.

A comparação leva em conta os meses de janeiro a outubro deste ano e o mesmo período de 2021. Ainda segundo a pasta, o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) já contabiliza neste ano 10.471 casos de dengue, com 14 vítimas. No ano passado, foram registrados 2.613 casos e quatro mortes pela doença até outubro.

A colaboração nesse período de chuva nas cidades é de suma importância dos moradores. A melhor e única forma de prevenção do mosquito transmissor da dengue é o combate ao foco de acúmulo de água! A prevenção é a arma contra a doença! Colabore!

Japeri acende sinal de alerta após aumento de 35% dos casos de Dengue

Nenhum comentário

quinta-feira, setembro 15, 2022


Os casos de Dengue em Japeri, na Baixada Fluminense, aumentaram no primeiro semestre deste ano. De acordo com dados da Secretaria Municipal de Saúde, entre os meses de janeiro a agosto o município registrou 25 casos da doença. Os números apontam um aumento de 35% em comparação a 2021, onde foram confirmados apenas 7 casos positivos de Dengue durante todo o ano.

Esses dados expressivos são um alerta não apenas em Japeri. Segundo boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, o número de casos confirmados de Dengue no estado do Rio de Janeiro chegou a cerca de 10 mil de janeiro a agosto deste ano, tendo um aumento significativo em comparação ao mesmo período no ano passado.

Foto: Julia Cavalieri
Apesar da temporada de maior transmissão acontecer durante o verão, a alteração da temperatura faz com que o Aedes aegypti surja com mais frequência também nas outras estações. É por isso que os cuidados devem ser continuados nos demais meses do ano. A melhor maneira de evitar a Dengue é impedindo que o mosquito se prolifere, eliminando os criadouros que possibilitam sua reprodução.

Entre os sintomas da doença estão: febre alta, dores musculares, dor no fundo dos olhos, náuseas e vômitos, dores fortes de cabeça, perda do paladar e apetite e hemorragia nasal. Em caso de apresentação dos sintomas, é essencial procurar a unidade de saúde mais próxima para avaliação médica e notificação do caso suspeito. Em situações de emergência o indicado é comparecer à Policlínica Itália Franco para atendimento médico.

Procurar ajuda especializada, além de ser útil para a realização do diagnóstico correto e tratamento, colabora para a ampliação das notificações - que são fundamentais para a inserção de medidas adequadas de controle e prevenção da doença no município.

Medidas de prevenção só funcionam com a contribuição da população

A Prefeitura de Japeri recomenda que os moradores colaborem com os Agentes de Combate a Endemias (ACEs) no combate da Dengue. O ideal é evitar a água parada, seja em vasos de plantas, quintais, tampinhas de garrafa, ralos, baldes, entre outros. Outras medidas são: vedar tonéis e caixas d’água, cobrir piscinas, evitar entulhos e manter as lixeiras fechadas. As garrafas também devem estar viradas para baixo, seguindo os protocolos de segurança.

Em virtude do aumento dos casos em Japeri, a secretária municipal de Saúde, Drª Ana Luiza Affonso, informa que as equipes têm intensificado as ações de combate ao mosquito. “Estamos fortalecendo as operações com foco na diminuição do alto índice de infestação do Aedes aegypti. Precisamos estar alertas e reforçar as orientações para a população”, diz.

Para ela, a mobilização da população é fundamental para conter o aumento no número de casos. “Se todos nós verificarmos os imóveis 10 minutos por semana, já teremos bons resultados. São medidas simples de prevenção que ajudam a impedir e eliminar os focos do mosquito”, completa a secretária.

Na campanha 10 Minutos Contra o Aedes, os ACEs estimulam a população a separar apenas 10 minutos por semana para limpar os criadouros que possam surgir em casa, bem como verificar os quintais e outros locais que facilitam o acúmulo de água parada. Dessa forma, é possível afastar os riscos não apenas da Dengue, mas também da Zika e Chikungunya.

A Secretaria Municipal de Saúde recebe sugestões, denúncias e reclamações por meio do número (21) 98071-1911.

Don't Miss
© 2015 - 2022 Jornal Destaque Baixada. Todos os direitos reservados
Destaque Baixada Jornal para ler e compartilhar