Crianças desaparecidas: o que fazer numa situação dessas? - Jornal Destaque Baixada

DESTAQUE

PUBLICIDADE

25/05/2020

Crianças desaparecidas: o que fazer numa situação dessas?


O 25 de maio é marcado como o Dia Internacional da Criança Desaparecida. Nesta data, em 1979, o menino Etan Parz, de seis anos, desapareceu quando voltava da escola em Nova York. Desde então, todos os dias nessa data seus amigos e familiares se reúnem para procurar conscientizar sobre os cuidados que precisam ser tomados para evitar que outras crianças desapareçam.



“O Estado do Rio de Janeiro tem atualmente 575 crianças que sumiram e esta data é uma oportunidade para reforçar o alerta entre pais e responsáveis para se prevenirem e evitarem que seus filhos façam parte dessa triste lista”, destaca a secretária de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos Fernanda Titonel.

Para procurar reduzir estes números, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDSODH) mantém a Coordenadoria de Prevenção e Enfrentamento ao Desaparecimento de Pessoas. Criada em janeiro de 2019 pelo governador Wilson Witzel e liderada por Jovita Belfort, mãe de Priscila, uma jovem que desapareceu há 16 anos no Rio, a Coordenadoria é a única no país.



“Recentemente criamos o Comitê Estadual de Pessoas Desaparecidas (Decreto Estadual no 47.017/2020) e prestamos consultoria para a criação da Frente Parlamentar de Pessoas Desaparecidas da Alerj”, enumerou Jovita. Denúncias também podem ser feitas pelo Disque Cidadania e Direitos Humanos (0800 0234567), que funciona todos os dias, 24 horas por dia.

A Fundação para Criança e Adolescência (FIA), ligada à SEDSODH, coordena o S.O.S. Crianças Desaparecidas, programa que já localizou 3.115 crianças e adolescentes ao longo dos seus mais de 24 anos de atuação. “É de suma importância enfatizar que a prevenção ainda é a melhor solução”, afirmou a presidente da FIA, Ana Mantuano. 


Se tiver informações sobre algum jovem desaparecido ou queira divulgar um novo caso, entre em contato com o programa pelos telefones (21) 2286-8337 ou (21) 98596-5296. Mais detalhes no site: www.soscriancasdesaparecidas.rj.gov.br

Dicas de como se previnir do desaparecimento de crianças e adolescentes:

1. Tirar o RG da criança o mais cedo possível
2. Estar sempre alerta em locais públicos 
3. Orientar a criança pra não dar atenção a desconhecidos 
4. Manter diálogo para evitar conflitos familiares
5. Colocar identificação com telefone na criança antes de sair de casa. 
6. Ensiná-la a falar o nome dos pais e um telefone para contato.

O que fazer em caso de desaparecimento:

- Registre o fato na delegacia de polícia mais próxima;
- Procure em hospitais, prontos-socorros e abrigos públicos;
- Descarte a possibilidade de falecimento junto à delegacia ou indo diretamente ao Instituto Médico Legal (IML); 
- Divulgue o desaparecimento para amigos, familiares e redes sociais; 
- Entre em contato com os seguintes serviços, que funcionam 24 horas por dia: 

Polícia Militar - emergência 190
Delegacia de Descobertas de Paradeiros (2202-0338 / 98322-0228)
Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (2779-6622)
Divisão de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (2717-2838 / 98322-0228)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, informe nossa equipe 21 97629-7675

cel

Post Bottom Ad

Pages