Flordelis: “Se eu separar dele, vou escandalizar o nome de Deus”, escreveu a deputada - Jornal Destaque Baixada

DESTAQUE

PUBLICIDADE

24/08/2020

Flordelis: “Se eu separar dele, vou escandalizar o nome de Deus”, escreveu a deputada


Segunda-feira amanheceu como uma bomba para o meio evangélico. A deputada federal Flordelis (PSD-RJ) foi surpreendida com a chegada dos agentes da Polícia Civil e do Ministério Público do RJ. conforme o MP, a parlamentar é apontada como a mandante do crime, que vitimou o pastor Anderson do Carmo. Logo após a prisão dos suspeitos, promotores organizaram uma coletiva de imprensa.



A "Operação Lucas 12", foi montada para cumprir nove mandados de prisão e 14 de busca e apreensão contra onze envolvidos na morte do Pastor. A ação ocorreu em endereços da Capital, de Niterói e São Gonçalo, na região Metropolitana do Rio, e em Brasília, no Distrito Federal.

Anderson do Carmo foi assassinado dentro da própria casa no bairro Badu, em Niterói, no dia 16 de junho do ano passado. Na ocasião, a esposa da vítima, Flordelis dos Santos, relatou em depoimento e à imprensa que o pastor teria sido morto durante uma tentativa de assalto. Ná época, ela informou ainda que eles tinham sido seguidos por elementos suspeitos em uma moto quando retornavam para casa.

De acordo com o delegado Allan Duarte, titular da DHNSGI, a primeira fase da investigação identificou Flávio dos Santos Rodrigues, filho biológico da deputada, como executor do crime e Lucas César dos Santos, filho adotivo do casal, como a pessoa que comprou a arma utilizada no assassinato.

Ainda segundo o delegado, o inquérito foi desmembrado e na segunda fase da apuração ficou constatado, a partir de provas e ações de inteligência, que Flordelis foi a mandante do homicídio do marido. A principal motivação teria sido a disputa de poder e a emancipação financeira dela.


A deputada foi indiciada pelo crime de homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio, falsidade ideológica, uso de documento falso e organização criminosa majorada. A DHNSGI vai encaminhar à Câmara dos Deputados Federal cópia do inquérito com resultado da investigação para adoção de medidas administrativas cabíveis. O procedimento poderá levar ao afastamento da parlamentar para que ela responda pelo crime na prisão.

Na coletiva, os agentes contaram mais detalhes da ação de hoje e deixou muita gente abismado com a trama contada pelos promotores. "Quando ela convence e fala com um outro filho que está aqui denunciado, o André, sobre esse plano de matar Anderson, ela fala da seguinte maneira: 'Fazer o quê? Separar dele não posso, porque senão ia escandalizar o nome de Deus', e então resolve matar. Ou seja, nessa lógica torta, o assassinato escandalizaria menos", contou o promotor Sergio Lopes Pereira, em entrevista concedida na manhã desta segunda-feira.

TEM INSTAGRAM? SEGUE A GENTE CLICANDO AQUI

24/08/2020
Compartilhe nas redes sociais e grupos de WhatsApp


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, informe nossa equipe 21 97629-7675

cel

Post Bottom Ad

Pages