Moradora de Belford Roxo queima córneas e fica sem enxergar após usar pomada para cabelos; Anvisa investiga - Jornal Destaque Baixada

DESTAQUE

PUBLICIDADE

22/03/2022

Moradora de Belford Roxo queima córneas e fica sem enxergar após usar pomada para cabelos; Anvisa investiga

Por Agência O Globo

Josiane Reis de Souza, de 41 anos, moradora de Belford Roxo, na Baixada Fluminense, foi para as redes sociais denunciar uma pomada para trançar os cabelos. De acordo com a manicure, ela usou o produto chamado Ômegafixe e sofreu queimadura nas córneas depois de mergulhar numa piscina, no último sábado.

De acordo com ela, ao sair da água, ela percebeu que sua visão ficou embaçada e comentou com a nora, Mirella Reis, o que havia acontecido. 

Rapidamente Mirella pegou o celular e fez pesquisas na internet, onde encontrou casos semelhantes ao da sogra sendo associados ao uso da pomada e a avisou. 

Josiane afirma ter ficado temerosa depois das pesquisas feitas, mas mesmo assim, permaneceu no local e só procurou ajuda médica no outro dia, quando acordou sem conseguir enxergar.

Já ciente do que poderia estar ocorrendo, ela procurou um posto de saúde em Belford Roxo e foi medicada, mas o medicamento não fez efeito e ela decidiu procurar o Hospital municipal) Moacyr do Carmo, na cidade de Duque de Caxias, também na Baixada.

"Já tinha feito essa trança no ano passado e mergulhado numa piscina e nada aconteceu. No sábado, quando mergulhei e saí da água, comecei a ver tudo esbranquiçado, como se estivesse no meio de fumaça. Na hora, achei que era o cloro" relatou Josiane.

Após ter compartilhado sua história na web, vários outros relatos surgiram, de pessoas contando o mesmo drama sofrido. Diante das denúncias e ficar sabendo sobre esses relatos, a Anviva (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) decidiu abrir um dossiê de investigação.

Ainda se recuperando e com medo de possíveis sequelas, Josiane disse que entrará na Justiça contra o fabricante do cosmético. 

Ainda segundo a manicure, no Moacyr do Carmo, ela foi  orientaram a procurar o Hospital do Olho, que fica no mesmo município. E foi o que ela fez.

Ao chegar na unidade, ela ouviu mais relatos sobre o produto, semelhante do dela. "Só no Hospital do Olho me falaram que eu era a quinta mulher a aparecer lá relatando a mesma coisa". disse.

De acordo com o órgão, "o produto Ômegafix Pomada para Tranças se enquadra na definição de produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumes, regulados pela Resolução RDC 7, de 2015. Porém, o produto da empresa OMEGAFIX não está regularizado na Anvisa. Não foi encontrado processo de regularização deste produto na Gerência de Cosméticos da Anvisa".

Até a publicação desta reportagem, Josi estava usando lentes de contato nos dois olhos e seguia ainda sem enxergar e sentindo dor e ardência. Ela informou que voltará ao hospital nesta quarta-feira (23), quando deverá saber se as lesões melhoraram.

"Eu estou com medo, até porque dependo da minha visão para trabalhar. Depois que eu voltar a enxergar, vou ver com a minha sobrinha, que foi quem trançou meu cabelo, onde ela comprou a pomada. Vou correr atrás de justiça" Disse.

Lesões mais graves como estas, costumam ser provocadas por produtos usados na limpeza, como água sanitária e cloro.

A equipe de reportagem não conseguiu contato com a OMEGAFIX, até a publicação desta matéria.

TEM INSTAGRAM? SEGUE A GENTE CLICANDO AQUI

Publicado em 22/03/2022

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, informe nossa equipe 21 97629-7675

©2022 I Todos os direitos são reservados ao Jornal Destaque Baixada, conforme a Lei nº 9.610/98. A publicação, redistribuição, transmissão e reescrita sem autorização prévia são proibidas.

Pages