Light terá que se explicar sobre cobranças abusivas e frequentes apagões em Queimados - Jornal Destaque Baixada

DESTAQUE

PUBLICIDADE

12/08/2019

Light terá que se explicar sobre cobranças abusivas e frequentes apagões em Queimados


Cobranças abusivas, frequentes apagões, cortes sem aviso prévio e qualidade do serviço prestado. Esses são alguns dos temas que serão debatidos na audiência pública, que será promovida pela Comissão Parlamentar de Inquérito da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), que investiga as irregularidades das concessionárias de energia elétrica. O evento acontece na próxima sexta-feira (16), a partir das 17h, no Teatro Metodista, em Queimados, na Baixada Fluminense. Em maio, a CPI da energia elétrica realizou audiência pública no município de Nova Iguaçu. Na ocasião, a LIGTH revelou que possui apenas 310 equipes na Baixada Fluminense, o que significa uma turma para pouco mais de 3,5 mil domicílios. 



A empresa é a campeã de processos no Tribunal de Justiça do Rio, com mais de 16 mil ações ajuizadas só nos três primeiros meses deste ano. Em Queimados, a realidade não é diferente. Moradores têm reclamado do péssimo serviço prestado pela LIGHT. O gerente comercial Erlon de Souza teve de recorrer à justiça por conta de uma cobrança irregular. Ele alega que em maio deste ano recebeu uma fatura em branco e, que ao entrar em contato com a empresa, recebeu a informação de que o relógio da sua propriedade passaria por uma análise técnica.



- Na sequência, mandaram uma conta no valor de quase R$ 3 mil, alegando que a medição fora feita por estimativa, por que foram impedidos de marcar o relógio. Um absurdo! O relógio fica na rua e o imóvel é utilizado apenas três dias na semana por cerca de duas horas diárias, contesta o morador. Relator da CPI, deputado Max Lemos (MDB) defende que a Light perca a concessão caso não seja feito um planejamento eficiente para resolução dos problemas como os de Erlon. “É fundamental estarmos presentes nas cidades e identificarmos os principais problemas e questionamentos apontados pela sociedade.

Vamos fazer no relatório final um raio-x e apontar as soluções que julgamos necessárias. Se a Light não apresentar um planejamento iremos recomendar ao governo federal que a concessão não seja renovada", adiantou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, informe nossa equipe 21 97629-7675

Post Bottom Ad

Pages