Responsive Ad Slot

Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta economia. Ordenar por data Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta economia. Ordenar por data Mostrar todas as postagens

Circuito de Economia Solidária é sucesso em Belford Roxo

Nenhum comentário

sexta-feira, novembro 08, 2019


O Circuito de Economia Solidária, realizado nesta sexta-feira (8/11), na Praça Getúlio Vargas, Centro de Belford Roxo, foi um sucesso. O evento reuniu 47 expositores, entre artesãos e outros empreendedores, que apresentaram seus trabalhos. De acordo com a Secretaria Municipal de Trabalho, a economia solidária movimenta, mensalmente, aproximadamente R$ 300 mil. O município conta atualmente com mais de 24 mil microempreendedores.

Os 47 empreendedores de economia solidária vieram de diversos municípios como Belford Roxo, Parati, Queimados, Nilópolis, São João de Meriti, Nova Iguaçu e Capital. "Estamos dando os primeiros passos com a divulgação desse trabalho. Isso possibilita que as pessoas comecem a ganhar seu dinheiro, gerando renda no município. Com o desemprego, a economia solidária tende a crescer", avaliou o secretário municipal de Trabalho, Álvaro Nuna, ao lado do secretário adjunto, Adriano Nascimento.

A organização desta edição ficou a cargo da Prefeitura de Belford Roxo, com apoio do Fórum Municipal de Economia Solidária, da Subsecretaria Estadual de Emprego e Renda, da Superintendência Regional do Trabalho do Governo Federal e da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, além de parceiros locais.

O Circuito é um projeto desenvolvido pelo Conselho Estadual de Economia Solidária, com o objetivo de dar visibilidade à economia solidária nos municípios e gerar renda para os empreendimentos solidários.

Engajamento

A superintendente da Secretaria de Trabalho, Ana Asti, disse que o objetivo do Circuito é criar oportunidades para quem produz. Ela elogiou a participação de Belford Roxo nesse programa. “O município participa ativamente do Conselho Estadual de Economia Solidária e estou vendo que a Prefeitura está engajada neste trabalho”, concluiu Asti, acrescentando que um dos objetivos do projeto é fazer um estudo técnico para verificar o valor que a economia solidária movimenta no Estado do Rio.

“Estamos estudando a implantação de Centros de Economia Solidária em diversos municípios. Com isso, o empreendedor terá o seu espaço com cursos de qualificação e oficinas”, completou o analista de Políticas Sociais do Ministério da Economia, Diogo Antunes.

Expositores satisfeitos

Aos 63 anos, Luiz Ferreira da Silva participa pela primeira vez do Circuito Fluminense de Economia Solidária. Artista plástico desde os 15 anos, ele expôs na Praça Getúlio Vargas diversas peças. Um dos quadros mostra a Fazenda São Bernardino, monumento histórico de Nova Iguaçu. “O evento é uma oportunidade para mostrarmos nossos trabalhos em todo o Estado”, resumiu Luiz Ferreira, que se aperfeiçoou com diversos cursos técnicos, destacando-se a aerografia (técnica de pintura e ilustração semelhante ao grafite).

Trabalhando desde os 12 anos com artesanato, Selmair Félix, de 54, montou a sua barraca com diversos produtos, como pano de prato, capas de almofadas, colares, toucas e coletes. “Trabalho basicamente com crochê. Aprendi a arte com a minha mãe. Hoje, sou feliz com o meu trabalho, que complementa minha renda”, concluiu Selmair, que fatura em torno de R$ 800 com a venda de produtos.

Belford Roxo se reúne com representantes do setor de economia solidária

Nenhum comentário

sexta-feira, março 13, 2020


O secretário de Trabalho de Belford Roxo, Adriano Nascimento, se reuniu com representantes do setor de economia solidária e do Fórum de Economia Solidária de Belford Roxo. Durante o encontro, entre outros assuntos, foi debatida a lei referente ao CircuitoBel (feiras itinerantes de economia solidária) que está tramitando na Câmara de Vereadores.

Adriano Nascimento destacou o empenho do prefeito Wagner dos Santos Carneiro, o Waguinho, que, segundo ele, está comprometido com a causa dos empreendimentos de economia solidária. “Nosso objetivo é facilitar ao máximo para termos uma economia solidária forte. O ex-secretário de Trabalho e atual vereador Álvaro Nuna já executava essa política de aproximação, pois tanto ele quanto eu acreditamos na união de forças”, concluiu Adriano Nascimento, citando ainda o empenho do deputado estadual Marcio Canella e da deputada federal Daniela do Waguinho, que é madrinha da economia solidária no município

Durante a reunião, Adriano Nascimento enfatizou que está elaborando o calendário de feiras no Centro de Belford Roxo, a viabilização de feiras em Lote VX e em outros bairros. “Para colocarmos estas propostas em prática teremos um encontro experimental no Lote XV e lançaremos a agenda do I Encontro Intermunicipal de Economia Solidária com comercialização, venda e apresentações diversa”, finalizou




Artesãs de Japeri vão levar as belezas do município na Fecoop no Rio Grande do Sul

Nenhum comentário

segunda-feira, julho 11, 2022



Cinco artesãs do grupo de Economia Solidária de Japeri participam nesta quarta-feira (13) da 28º Feira Internacional do Cooperativismo (Fecoop) que será realizada em Santa Maria, Rio Grande do Sul. Elas vão levar nas bagagens imagens dos pontos turísticos da cidade, como o pico da Coragem, o campo do Golfe e a igreja de Nossa Senhora da Conceição retratados em panos de prato, artes em papelão imitando madeira, em vidro, crochê e biscuit.

Segundo a presidente do Conselho de Economia Solidária, Gilza Rosa Moraes dos Santos, a participação do grupo em uma feira internacional é importante para divulgar o trabalho do setor. “Vamos representar a agricultura, apicultura e o artesanato em geral. Estamos muito felizes por esta oportunidade”, comemora a artesã que estará acompanhada por Aparecida Vieira Oliveira Lima, Regina Maria Silva, Ana Cristina Vicente Torquato e Maria Verônica do Nascimento Silva.

De acordo com o secretário de Cultura, Jorge Braga Jr., esta será a primeira vez em que Japeri será representada como Conselho Municipal de Economia Solidária, recentemente criado. Ele é fruto das ações do Fórum desse movimento que existe há cerca de 8 anos na cidade.

“É um evento internacional sendo realizado na considerada capital da Economia Solidária. As conselheiras levarão para exposição obras produzidas por artesãos japerienses que demonstram a identidade cultural do município, fortalecendo a imagem potencial da cidade e a inserindo cada vez mais neste cenário”, disse o secretário.

A feira acontece no Centro de Referência de Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter, em Santa Maria. A Fecoop é promovida pela Arquidiocese de Santa Maria via Banco da Esperança – Ação Social, Projeto Esperança/Cooesperança, Rede Esperança; Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Instituto Federal Farroupilha (IFFar), Prefeitura Municipal de Santa Maria, Cáritas Brasileira, Cáritas Rio Grande do Sul, Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Comissão Pastoral da Terra no Rio Grande do Sul (CPT/RS), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), 6ª Semana Social Brasileira (6ª SSB), entre outros. O patrocínio é do Ministério da Cidadania e Sicredi Região Central/RS.

Circuito de Economia Solidária em praça de Belford Roxo

Nenhum comentário

quinta-feira, novembro 07, 2019


O Circuito Fluminense de Economia Solidária chega nesta sexta-feira (08-11) à Praça Getulio Vargas, Centro de Belford Roxo. Calcula-se que mais de mil pessoas passarão pelo evento, que contará com barracas de artesanato, moda, decoração, agricultura familiar orgânica, agroecológica, gastronomia, entre outros. Haverá também “aulão” de zumba, oficinas temáticas e apresentações culturais. As atividades começam às 8h e terminam às 17h.

O Circuito é um programa desenvolvido pelo Conselho Estadual de Economia Solidária, com o objetivo de dar visibilidade e gerar renda para os pequenos empreendedores dos municípios do estado. Belford Roxo possui aproximadamente 25 mil microempresários.

O secretário municipal de Trabalho, Álvaro Cardoso Júnior, o Nuna, destacou que o circuito é uma oportunidade de Belford Roxo mostrar os trabalhos da sua economia solidária. “O evento traz boas perspectivas, pois este setor cresceu e estamos criando mecanismos de apoio à esses geradores de renda”, concluiu o secretário.

Ainda de acordo com Nuna, com apoio do Sebrae, o governo municipal está implantando a Sala do Empreendedor, que será inaugurada no fim do ano.

A organização do circuito está a cargo do Fórum Municipal de Economia Solidária de Belford Roxo, Secretaria Estadual de Trabalho, da Superintendência Regional do Trabalho do Governo Federal, além de parceiros locais.

Pré-candidato, Lula tem plano para economia e já inicia campanha contra Temer

Nenhum comentário

quarta-feira, março 01, 2017


Brasília - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva prepara uma plataforma econômica para apoiar sua pré-candidatura ao Planalto. Mesmo correndo o risco de ficar inelegível se for condenado em segunda instância, pois é réu em cinco ações, Lula avalia que o PT precisa se contrapor com mais vigor ao governo Michel Temer, lançando uma espécie de "programa nacional de emergência" para o País sair da crise.

O termo foi usado pelo próprio PT em fevereiro do ano passado, quando o partido apresentou à então presidente Dilma Rousseff uma lista com 22 sugestões de mudanças na economia.

Com um discurso em defesa de novas eleições diretas e disposto a antecipar o lançamento de seu nome ao Planalto, Lula tem aparecido em vídeos dizendo que Temer "só sabe cortar". O foco de sua plataforma para 2018 vai na linha de que o País não conseguirá reduzir o número de 12,9 milhões de desempregados se não ampliar o crédito para a produção e o consumo.

Entre as propostas que Lula e a cúpula do PT defendem para enfrentar a crise estão a criação de um Fundo de Desenvolvimento e Emprego, reajuste de 20% nos valores do Bolsa Família e aumento real do salário mínimo, além da correção da tabela do Imposto de Renda, com teto de isenção superior ao atual.

Há um ano, o PT pressionou Dilma para que usasse parte das reservas internacionais na formação do Fundo de Desenvolvimento. Ela não concordou.

Foi no governo Dilma que a economia do País teve o seu pior desempenho. O ex-presidente sempre quis, sem sucesso, que ela nomeasse o atual ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que comandou o Banco Central nos dois mandatos de Lula, de 2003 a 2010.

Na lista dos economistas com quem Lula sempre conversa constam Luiz Gonzaga Belluzzo e Nelson Barbosa, ex-ministro da Fazenda e do Planejamento na gestão Dilma. O petista também ouvia Antonio Palocci, titular da Fazenda de 2003 a 2006 e chefe da Casa Civil em 2011. Palocci está preso desde setembro, acusado de receber propina para favorecer a Odebrecht.

Em consonância com Lula, a bancada do PT no Senado também apresentará até abril um programa emergencial para a economia. "Estamos à beira de uma convulsão social", disse o senador Lindbergh Farias (PT-RJ). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Por: estadão Conteúdo 
crédito Notícias UOL
01/03/2017

Belford Roxo criará espaços fixos para trabalhadores da economia solidária

Nenhum comentário

quarta-feira, novembro 27, 2019

Prefeitura criaráespaços fixos para trabalhadores da economia solidária
A Prefeitura de Belford Roxo criará espaços para que trabalhadores da economia solidária possam comercializar seus produtos. O anúncio foi feito esta semana pela deputada federal Daniela do Waguinho, que representou o prefeito Wagner dos Santos Carneiro, o Waguinho, em um encontro com representantes desse segmento de atividade econômica, na Secretaria Municipal de Trabalho. O secretário Álvaro Nuna também participou da reunião.

Esses espaços serão criados, a partir de janeiro de 2020, após a aprovação da Lei do Circuito Belford-roxense e Agricultura Familiar, que está tramitando na Câmara Municipal. “O prefeito Waguinho, eu e o deputado estadual Márcio Canella sabemos que os trabalhadores da economia solidária dependem integralmente da venda do que produzem. Por isso, estamos nos empenhando para ajudá-los em suas necessidades”, acrescentou a deputada.

A artesã Mary Ângela Almeida, de 46 anos, não escondeu a sua alegria com a notícia dada por Daniela do Waguinho. “Poxa! Fiquei muito feliz com a notícia dada pela deputada Daniela do Waguinho. Nós precisávamos desses espaços fixos para comercializarmos nossos produtos”, comentou Mary Ângela.

Capacitação de funcionários

Durante dois dias, 27 servidores da Câmara Municipal e das secretarias de Trabalho, Meio Ambiente e da Educação, participaram de um curso de capacitação sobre atendimento ao cidadão, oferecido pelo Sebrae. As aulas ocorreram nos dias 25 e 26 de novembro e foram ministradas pelos instrutores Edir Maurício e Edmilson Gonçalves de Mendonça.

Governador do Rio sanciona lei que cria Política Estadual da Economia do Mar

Nenhum comentário

sexta-feira, novembro 26, 2021



O governador Cláudio Castro sancionou, nesta quinta (25/11), a Lei 9.466/2021 que cria a Política Estadual da Economia do Mar no Rio de Janeiro. De autoria dos deputados Célia Jordão (Patriota), Luiz Paulo (Cidadania) e Waldeck Carneiro (PT), a Lei, que foi publicada no Diário Oficial nesta sexta (26/11), prevê orientar as atividades econômicas que apresentam influência direta e indireta do mar, promovendo o desenvolvimento socioeconômico do estado, gerando emprego e renda de forma sustentável e contribuindo para o aumento da arrecadação e da inserção social.

"Fazer parte deste momento histórico de avanço da política pública pela retomada do setor naval é muito gratificante. São quase 30 atividades produtivas relacionadas na Política Estadual da Economia do Mar, dentre elas, a construção naval, tão fundamental para a geração de emprego e renda que criei uma Comissão Especial na Alerj para debater o tema. Obrigada, governador Cláudio Castro, por abraçar mais essa iniciativa de fomento ao desenvolvimento econômico do Estado do Rio", ressaltou a deputada Célia Jordão.

A Lei vai ao encontro das ações recentes realizadas pelo Governo do Estado para reverter o atual quadro de estagnação do setor. No fim de outubro, foi publicado o Decreto 47813/21 instaurando a Comissão Estadual de Desenvolvimento da Economia do Mar (Cedemar). Reunindo representantes da Alerj, Firjan, Sebrae, Fecomércio, universidades e do Cluster Tecnológico Naval, o Rio passa a ser o primeiro estado do país a contar com uma estrutura estratégica para pensar o segmento econômico que, hoje, representa 44% do PIB fluminense.

Pela relevância dessa atividade econômica para o estado, este mês também foram prorrogados por mais 90 dias os trabalhos da Comissão de Indústria Naval, de OffShore e de Petróleo e Gás da Alerj, presidida pela deputada Célia Jordão.

Secretário de Cultura de Belford Roxo destaca a importância da economia solidária

Nenhum comentário

sexta-feira, maio 13, 2022


O secretário de Cultura de Belford Roxo, Bruno Nunes, participou da Plenária Regional da Baixada Fluminense de Economia Solidária, que aconteceu no Campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ) de São João de Meriti. Bruno destacou o trabalho que a Prefeitura de Belford Roxo tem realizado em relação à economia solidária, empreendedorismo e artesanato.

“Desde o início colocamos a economia solidária como um potencial de geração de renda e incentivamos as feiras de artesanato pelo município, curso de capacitação e brechós. Durante a pandemia, através da Lei Aldir Blanc, dezenas de empreendedores receberam o recurso em forma de premiação. Hoje estamos próximos de lançar um recadastramento do artesão, moda, costureira, para gerar a carteirinha do empreendedor, que dará direito a descontos em farmácias, academias e em compras dos insumos utilizados na fabricação do seu produto", explicou.

No mês de junho, a Secretaria de Cultura, em parceria com a Fundação de Desenvolvimento Social de Belford Roxo (Funbel), iniciará as feiras itinerantes aos sábados nas praças com baile da terceira idade, música e brechó.

Estações do MetrôRio recebem máquinas que recolhem embalagens de plástico, vidro, alumínio, aço e longa vida para reciclagem

Nenhum comentário

segunda-feira, agosto 29, 2022


A Ambipar Triciclo e a Braskem firmaram parceria para ampliar a coleta de embalagens recicláveis e o MetrôRio disponibilizou suas estações para a instalação de 20 Retorna Machines. As máquinas foram instaladas em pontos importantes das estações do metrô do Rio de Janeiro para incentivar a população a realizar o descarte adequado de embalagens recicláveis, bem como fomentar a educação ambiental e a economia circular. A Retorna Machine recolhe embalagens de plástico, vidro, alumínio, aço e longa vida.

Parte do material coletado será destinado às empresas da Ambipar para o processo da logística reversa. Os resíduos de polietileno (PE) e polipropileno (PP) serão encaminhados à Braskem, que ficará responsável pelo encaminhamento dessas embalagens para a reciclagem e transformação em resinas recicladas pós-consumo.

Para participar, é necessário que o usuário crie uma conta digital Triciclo (gratuita) pelo site ou aplicativo. Após isso, basta depositar as embalagens na máquina para começar a pontuar e receber tricoins, pontos exclusivos que podem ser trocados por benefícios. O descarte adequado de embalagens pode gerar créditos para desconto na conta energia, recarga de celular, transporte público ou ainda é possível resgatar os tricoins, em dinheiro, por meio da conta do Pagbank.

As máquinas Retorna Machine já estão disponíveis nas seguintes estações do metrô no Rio de Janeiro/RJ:

Linha 1: Estação Uruguai/Tijuca | Estação Saens Peña/Tijuca | Estação Central do Brasil/Centro| Estação Uruguaiana/Centro | Estação Carioca/Centro | Estação Cinelândia/Centro | Estação Catete | Estação Largo do Machado | Estação Flamengo | Estação Cardeal Arcoverde/Copacabana | Estação Siqueira Campos/Copacabana | Estação Cantagalo/Copacabana | Estação General Osório/Ipanema

Linha 2: Estação Pavuna| Estação Maracanã

Linha 4: Estação Nossa Senhora da Paz/Ipanema | Estação Jardim de Alah/Leblon | Estação Antero de Quental/Leblon | Estação São Conrado | Estação Jardim Oceânico/Barra da Tijuca

De acordo com Felipe Lagrotta Nassar Cury, CEO da Ambipar Triciclo, a sinergia e o compromisso entre as empresas resultam em ações importantes. “Parcerias como essa são fundamentais quando falamos em preservação do meio ambiente para as próximas gerações. Nós, como empresa, temos um papel significativo perante a sociedade no que tange a criação de iniciativas que possam contribuir para a redução de nossos impactos à natureza e o desenvolvimento sustentável”, comenta.

"Acreditamos que a união de toda a cadeia produtiva é essencial para nos conduzir a um futuro mais sustentável e a concretização da economia circular. Dessa forma, destaco a importância dessa nossa parceria com a Ambipar Triciclo, que contribui para engajar os consumidores sobre o descarte adequado e a importância da reciclagem", afirma Fabiana Quiroga, diretora de Economia Circular da Braskem na América do Sul.

Sobre a Ambipar Triciclo

A Ambipar Triciclo atua no mercado, desde 2016, com a missão de criar e operar soluções para o desenvolvimento sustentável através da monetização do sistema de logística reversa, fidelização de clientes e um avançado sistema de marketing. Teve seu controle societário adquirido pela Ambipar em 2021 e é a operadora dos Projetos Retorna Machine, Recicla Pharma e Deixaki, todos vinculados ao Programa de Fidelidade Triciclo. Nesse programa, as embalagens coletadas valem tricoins, que podem ser trocados por benefícios, como bônus de energia elétrica, recarga de vale transporte, desconto em livraria, crédito em telefonia, crédito em conta digital e muito mais. Todo o material coletado é tratado pela própria Ambipar Triciclo para envio às cooperativas e empresas recicladoras. Em 6 anos de operação, já foram coletados mais de 25 milhões de embalagens pós-consumo, gerando fonte de renda, matéria prima e trabalho.

Sobre a Ambipar

Com escritório administrativo em São Paulo e matriz em Nova Odessa - SP, a Ambipar é uma multinacional brasileira, com presença em 16 países da América do Sul, Europa, África, América do Norte e Antártida. Formada pela Ambipar Environment e Ambipar Response, dois segmentos de referência no mercado de gestão ambiental, tem em seu DNA o comprometimento com as questões sustentáveis, trabalhando os Pilares ESG dentro de seus negócios e apoiando seus clientes.

Sobre a Braskem

Orientada para as pessoas e para a sustentabilidade, a Braskem está engajada em contribuir com a cadeia de valor para o fortalecimento da Economia Circular. Os 8 mil Integrantes da petroquímica dedicam-se diariamente para melhorar a vida das pessoas por meio de soluções sustentáveis da química e do plástico. A Braskem possui DNA inovador e um completo portfólio de resinas plásticas e produtos químicos para diversos segmentos, como embalagens alimentícias, construção civil, industrial, automotivo, agronegócio, saúde e higiene, entre outros. Com 40 unidades industriais no Brasil, EUA, México e Alemanha, a companhia exporta seus produtos para Clientes em mais de 71 países.

Assaí inaugura na Baixada sua maior loja no Rio e gera 600 empregos

Nenhum comentário

quarta-feira, setembro 11, 2019


Com investimento de R$ 63 milhões de reais, o Assaí Atacadista inaugura nesta quinta-feira, 12 de setembro, sua maior loja no Estado do Rio Janeiro, na divisa entre os municípios de Mesquita e Nova Iguaçu. A nova unidade possui mais de 7 mil m2 de salão de vendas, 612 vagas de estacionamento, 32 check-outs, incluindo caixas para empresas, e um mix completo de produtos, com cerca de dez mil opções de alimentos, bebidas, itens de higiene pessoal e limpeza, de bazar, para automóveis e animais de estimação, além de descartáveis, de grandes marcas nacionais e importadas.



“A Baixada Fluminense reúne todas as características necessárias para a instalação de lojas de atacado de autosserviço. Aqui, como em outras regiões em que já estamos presentes, há uma crescente demanda dos comerciantes locais por um local onde eles possam abastecer o seu negócio sem a necessidade de compra para longos períodos e dos clientes finais por economia. Não temos dúvidas que essa loja será um sucesso e irá contribuir para o aquecimento da economia local. Para nós, é uma satisfação inaugurar a nossa maior loja no estado aqui. O Rio de Janeiro é, hoje, o segundo maior mercado para o Assaí”, afirma Belmiro Gomes, presidente do Assaí Atacadista.

A construção e a abertura da unidade geraram mais de 600 postos de trabalho, entre diretos e indiretos. Valorizando a mão de obra regional, mais de 90% do quadro de colaboradores da nova loja é composto por moradores de Mesquita e municípios vizinhos. “A chegada do Assaí sempre movimenta a economia local, não só pela criação de vagas, o que gera renda para a população, mas por que atuamos como parceiros dos pequenos e médios comerciantes, que passam a contar agora com uma opção competitiva para abastecer o seu negócio”, explica Gomes. 



Ampla e moderna, a nova unidade Assaí possui salão de vendas com pé direito elevado, o que permite a armazenagem de produtos no próprio ponto de venda, logo acima das gôndolas, agilizando a reposição das mercadorias. Para o conforto dos clientes, dispõe, ainda, de ar-condicionado e cafeteria, com diferentes opções de alimentos e bebidas.

Outro diferencial da rede é a política de dois preços, que atende às necessidades dos diferentes perfis de clientes que frequentam as lojas da rede. Com a política, os clientes podem adquirir desde uma caixa fechada de determinado produto até uma única unidade, sem deixar de aproveitar os preços competitivos que a rede oferece.

A bandeira disponibiliza, ainda, o seu cartão de crédito próprio, o Passaí, que permite a qualquer cliente pagar o preço de atacado, mesmo comprando uma única unidade de um item. O benefício é inédito no segmento de atacado de autosserviço.



Localizada na Rodovia Presidente Dutra, nº 10521, a 18ª loja Assaí no Estado funcionará de segunda-feira a sábado, das 7 horas às 22 horas, e aos domingos e feriados, das 8 horas às 18 horas. Serão aceitas diferentes formas de pagamento, como cartões de crédito e débito das principais bandeiras, dinheiro, cheque e vale-alimentação.

Sustentabilidade - As lojas Assaí são construídas levando em consideração conceitos de ecoeficiência e gestão do impacto ambiental. A unidade Assaí Rio Dutra conta com iluminação 100% em LED e ilhas de refrigeração e congelados (freezers) com portas, iniciativas que proporcionam uma experiência de compra mais agradável ao mesmo tempo em que reduzem o consumo de energia elétrica. Além disso, possui fachada de vidro e telhas translúcidas, que também garantem economia de energia. E para reduzir a geração de resíduos, todo o papelão e óleo de cozinha utilizados no dia a dia da operação são encaminhados para reciclagem.

Para os clientes, a loja oferece, ainda, coletores de pilhas e baterias, que garantem o descarte adequado desses produtos, evitando a contaminação do solo, e incentiva o uso de sacolas retornáveis. A coleção de sacolas do Assaí conta com quatro modelos, todos com capacidade de 15kg e estampas inspiradas na mandala, que é o símbolo da integração e da harmonia.



Apoio aos pequenos empreendedores – O Assaí Atacadista busca contribuir para o desenvolvimento das regiões em que está presente. Por isso, apoia e promove ações com foco em empreendedorismo. Destaque para a iniciativa Academia Assaí Bons Negócios (www.academiaassai.com.br/), que oferece cursos online, gratuitos, de capacitação em vendas, gestão financeira e produção, entre outros temas. Além disso, toda a receita líquida obtida com a venda de sacolas plásticas nas lojas da rede é revertida para entidades parceiras que estimulam a geração de renda, como Vale do Dendê, Projeto Arrastão e Redes da Maré.

Sobre o Assaí Atacadista

O Assaí Atacadista possui 151 unidades em 18 estados (AL, AM, BA, CE, GO, MG, MS, MT, PA, PB, PE, PI, PR, RJ, RN, SE, SP, TO) e no Distrito Federal. Negócio de atacado do GPA, a rede opera com o formato Cash&Carry, conhecido como atacado de autosserviço, e está em plena expansão. Em 2018, a bandeira inaugurou 18 novas unidades no Brasil e fechou o ano com vendas brutas de R$ 24,9 bilhões, expansão de 24,2% em relação ao ano anterior.

TEM INSTAGRAM? SEGUE A GENTE CLICANDO AQUI

11/09/2019
Compartilhe nas redes sociais e grupos de WhatsApp

Em Nova Iguaçu, 80% das empresas abertas entre 2019 e 2020, já têm seus alvarás

Nenhum comentário

segunda-feira, outubro 05, 2020


Com as últimas modificações na lei municipal para legalização de empresas localizadas em Nova Iguaçu, a emissão do alvará ficou mais rápido e automático. De janeiro de 2019 até agosto deste ano, foram cadastradas 3.139 novas empresas, das quais 80,54% já têm seus documentos para funcionamento.

As empresas com atividades de baixo risco, que representam 80% das atividades na cidade, já tem seus alvarás definitivos emitidos com o pagamento da Taxa de Localização de Estabelecimento (TLE). Já as empresas de médio risco (10% das atividades) estão com alvará provisórios, que serão definitivos após o recolhimento da taxa. As empresas de alto risco (10% das atividades) somente terão seus alvarás definitivos emitidos após cumprirem todas as exigências pertinentes às suas atividades.

Atualmente, a Secretaria Municipal de Economia, Planejamento e Finanças está analisando dados da economia local para projeto de lei que automatize ainda mais o cadastro de empresas e implantação de facilitadores para regularização do local com atividades de alto risco, mantendo sempre a segurança da população.

O projeto inclui desde o cadastro, passando por ajustes das taxas, créditos por notas fiscais de serviços e comércio emitidas, até parcerias com demais órgãos envolvidos no processo de legalização, criando condições para atração de novos negócios para a cidade, além de oportunidades de recuperação das empresas do impacto da pandemia do COVID-19.

O maior impedimento para liberação dos alvarás para empresas de baixo e médio risco é a falta de recolhimento da TLE, o que por lei tem que ser recolhida antes da emissão das licenças. Quanto as empresas de alto risco, a Secretaria Municipal de Economia, Planejamento e Finanças ainda tem como maior dificuldade a apresentação do Habite-se, documento que garante a regularidade das construções onde vão ser exercidas as atividades de alto risco. Nos casos de construção com mais de cinco anos, o habite-se pode ser substituído por declaração de habitabilidade assinada por um engenheiro ou arquiteto

Expo Trabalho Baixada 2022 reúne oito municípios em Belford Roxo

Nenhum comentário

terça-feira, maio 17, 2022


A cidade de Belford Roxo sediou no último sábado (14-05) a Expo Trabalho Baixada 2022 na Praça Getúlio Vargas com diversas atividades inerentes aos serviços prestados aos cidadãos no que diz respeito à oportunidade de emprego e geração de rendas com mais de 500 vagas de trabalho. O evento surgiu do Fórum de Secretarias Municipais de Trabalho da Baixada Fluminense que reúne 13 municípios. Além de Belford Roxo (com várias Secretarias), participaram também do evento os seguintes municípios: São João de Meriti, Japeri, Nilópolis, Magé, Seropédica, Nova Iguaçu, Itaguaí e Paracambi.

O secretário municipal de Trabalho, Renda e Economia Solidária, Sérgio Lins, destacou que um dos desafios do setor era vencer as barreiras para a geração de novos empregos, demanda essa tão necessária na cidade. “Temos uma equipe que vai nos comércios e indústrias para negociar essas vagas. Mas vale lembrar que não indicamos pessoas para o trabalho, e sim para o processo seletivo. Já na parte da economia solidária conseguimos realizar algumas feiras com 10 a 20 artesãos por semana no Market Center Belford Roxo. No Centro acontece toda quinta-feira, e às sextas, no Atacarejo, bairro Areia Branca. Assim conseguimos gerar emprego e renda”, explicou Sérgio Lins.

Segundo o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Econômico, Algacir Moulin, é necessário que a população tome conhecimento que o governo está preocupado com a taxa de desemprego na cidade. “Semana passada vimos que o Rio de Janeiro é o terceiro Estado com o maior número de desempregados. Mas nossa cidade está indo na contramão dessa crise e proporcionando à população melhores condições de vidas e empregos dignos para o sustento de suas famílias”, acrescentou Algacir.

Evento é anual na região

O presidente do Fórum de Secretarias Municipais de Trabalho da Baixada Fluminense e secretário de Trabalho de Nilópolis, Eduardo Amorim, explicou que a finalidade do evento é de brigar por políticas públicas de trabalho, renda e economia solidária para a região da Baixada. “A Expo Trabalho Baixada é anual, rodando os 13 municípios e concretizando um trabalho feito ao longo dos anos. Nos reunimos uma vez por mês em cada cidade e o evento tem a finalidade de dar emprego, qualificação, capacitação e gerar oportunidades para as pessoas”, resumiu Eduardo.

Essa é a primeira vez que Joseni da Silva Nascimento, 57 anos, recebe o convite para expor no evento. Ela produz produtos veganos naturais e também trabalha com aromaterapia. De Nova Iguaçu, faz parte da Fundação Educacional e Cultural de Nova Iguaçu (Fenig) e participa de eventos de shoppings. “Eventos assim trazem oportunidades para diversos microempreendedores que estão desempregados e essa é uma forma alternativa de gerar renda e ficar conhecido. Em um evento grande como esse tem diversas oportunidades para expor e mostrar os produtos. Além disso, a oportunidade se dá às pessoas de todos os municípios participantes”, disse.

A caminho da igreja onde as filhas fazem catequese, Juliana Crispim, 34, do lar, passou pelo local e se interessou em conhecer. “Fui primeiro na tenda da educação procurar a EJA (Educação de Jovens e Adultos), pedir informações para poder me matricular. Depois fui regularizar meus documentos nas demais tendas. Esse evento é importante para dar oportunidade às pessoas que podem abrir seu negócio e conseguir renda extra, ou renda principal”, resumiu.

TEM INSTAGRAM? SEGUE A GENTE CLICANDO AQUI

(Publicado em 17/05/2022 às 16h41min)

Belford Roxo monta vitrine para que empreendedores exponham e vendam produtos

Nenhum comentário

quinta-feira, agosto 20, 2020

Secretaria de Trabalho monta vitrine para que empreendedores exponham e vendam produtos
BELFORD ROXO - Em época de pandemia, muitas pessoas perderam sua capacidade de gerar renda. Com o intuito de ajudar aos artesãos e empreendimentos de economia solidária, a Secretaria de Trabalho de Belford Roxo criou a Vitrine do Empreendedor Solidário, que ficará em exposição para o público na sede do órgão. Em cada produto que estiver na vitrine haverá o contato de quem o fabricou. Os interessados podem ligar e negociar direto a compra com o artesão e empreendedor.

Na vitrine ficarão expostos os produtos feitos pelos artesãos e empreendedores de economia solidária do município. “Nosso objetivo é oferecer mais um apoio para os pequenos comerciantes de Belford Roxo, pois a maioria sofreu com a queda das vendas na pandemia. A vitrine é mais um canal para que eles consigam vender seus produtos”, argumentou o secretário Municipal de Trabalho, Adriano Nascimento, destacando que na vitrine estão expostos diversos produtos como quadros, garrafas de mel e boneco feito de lã.

O apicultor Juventino Barros, 67 anos, destacou que a vitrine irá dar mais visibilidade aos pequenos produtores, que precisam vender os produtos. “A pandemia afetou muito o nossos trabalho, mas acredito que a vitrine é mais um local para darmos visibilidade aos produtos”, disse Barros, que também é presidente da Associação de Desenvolvimento dos Apicultores da Baixada (Adab). Ele fabrica mel, hidromel (espécie de vinho de mel), própolis, geleia real e bala de gengibre, entre outros produtos.

A artesã Arlete Ribeiro, 56, frisou que a vitrine será mais um espaço para que os trabalhadores da economia solidária exponha os produtos. “O espaço é ótimo e providenciarei peças para expor”, resumiu Arlete.

Para expor o produto na vitrine, a pessoa deve comparecer à Secretaria Municipal de Trabalho (Avenida Benjamin Pinto Dias, 1.305, Centro), preencher uma ficha e deixar o produto com a identificação, valor e material produzido. A pessoa que se interessar em adquirir a peça exposta fará contato direto por email ou telefone para efetuar a compra.

Governo estuda acabar com horário de verão; entenda

Nenhum comentário

quarta-feira, setembro 20, 2017

Reportagem; Por Mateus Rodrigues

O governo federal está avaliando se mantém ou extingue, nos próximos anos, a adoção do horário de verão nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país. Em nota ao G1, a Casa Civil da Presidência da República confirmou que "está avaliando a conveniência ou não do tema horário de verão".

Segundo a nota, o tema é de competência do Ministério de Minas e Energia. O G1 tentou contato com o ministério e com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), e aguardava retorno até a publicação desta reportagem. Não existe um prazo formal para que a decisão seja tomada.

A reavaliação da medida – de acordo com especialistas ouvidos pela reportagem – se baseia em estudos recentes do ministério, que mostram "efetividade descrescente" do horário de verão nos últimos anos. Segundo esses relatórios, o perfil de consumo da energia elétrica mudou e, com isso, a mudança do relógio economiza cada vez menos energia.

Se nada for anunciado nas próximas semanas, o horário de verão deve entrar em vigor no dia 15 de outubro, em dez estados e no Distrito Federal (veja mapa). Nessas regiões, o relógio deve ser adiantado em uma hora até o dia 18 de fevereiro de 2019.


Medida antiga

No Brasil, o Horário de Verão tem sido aplicado desde 1931/1932, com alguns intervalos. Nos últimos dez anos, segundo o governo federal, a medida tem possibilitado uma redução média de 4,5% na demanda por energia no horário de maior consumo e uma economia absoluta de 0,5%.

Os números parecem pequenos, mas essa economia equivale, em todo o horário de verão, ao consumo mensal de energia em Brasília, com 2,8 milhões de habitantes. A energia poupada também "reforça" o sistema, diminuindo a necessidade de uso da energia de termelétricas – mais cara e poluente.

Sem sobrecarga

Nas últimas décadas, o governo também justificou a adoção do horário de verão pela diminuição da sobrecarga nas linhas de transmissão nos horários de pico – entre 18h e 19h, por exemplo. Durante o horário de verão, nos estados afetados, o dia ainda está claro nesse intervalo, diminuindo o número de lâmpadas ligadas nas residências.

Além das casas, a iluminação pública é acionada mais tarde, deixando de coincidir com o horário de consumo da indústria e do comércio. Na última vigência do horário de verão – entre outubro de 2016 e fevereiro de 2017 –, o governo federal estimava economia de R$ 147,5 milhões.

O horário diferenciado vale para os estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Espírito Santo, além do DF.
via: G1/DF
20/09/2017

Shopping Grande Rio recebe exposição em homenagem ao empresário Arthur Sendas

Nenhum comentário

sexta-feira, abril 29, 2022


Arthur Sendas foi um empresário completo. Ergueu um império a partir de um pequeno armazém em São João de Meriti. Conhecido principalmente pela rede de supermercados com seu nome — a maior do estado — ele tinha uma personalidade marcante. Se referia aos funcionários pelo nome, visitava as lojas com frequência, conversava com clientes, colhia percepções e até servia água gelada e cafezinho grátis, prática que virou bordão Sendas. Arthur Sendas inovou o setor de serviços, era um homem carismático e admirado no país. Faleceu em 2008, em circunstâncias trágicas, deixando um enorme vazio.

Nascido em São João de Meriti, Arthur Sendas é uma figura muito importante no processo de desenvolvimento econômico da região até os dias de hoje. Mesmo com todo o sucesso conquistado ao longo de sua carreira, sua vontade de fazer mais pela Baixada Fluminense fez com que ele continuasse a dedicar atenção e afeto à sua região por meio da participação de instituições do comércio da Baixada, projetos sociais regionais, além de manter a sede de sua empresa e centros de distribuições no local. Um de seus maiores sonhos era proporcionar uma melhor qualidade de vida para a população da Baixada, levando-o a tomar a iniciativa de criar o primeiro shopping center da região: o Grande Rio.

“Arthur Sendas – Uma história de pioneirismo e inovação” terá um lançamento especial na Livraria Leitura do Shopping Grande Rio no próximo dia 1º de maio, às 17h, para celebrar junto à Baixada Fluminense os grandes feitos desse entusiasta que marcou a história da região. O evento inclui ainda uma exposição até o dia 15 de maio e tem mais de 40 fotos que contam a trajetória de vida dele. A obra foi lançada recentemente pela editora Máquina de Livros e logo em seguida ocupou o sexto lugar na lista dos livros mais vendidos na categoria “não ficção” publicada semanalmente pela Publishnews. Os exemplares estão disponíveis nos formatos físico e e-book, nas principais livrarias e em mais de 20 plataformas digitais.

O seu Arthur humano, empreendedor, torcedor fanático do Vasco, líder da Associação Comercial do Rio de Janeiro e da Associação Brasileira de Supermercados e devoto de São Judas Tadeu é retratado na biografia “Arthur Sendas, uma história de pioneirismo e inovação”, escrita por Luciana Medeiros, com prefácio do ex-ministro da Fazenda e embaixador Marcílio Marques Moreira. O livro, com pesquisa farta e fotos históricas, conta passagens importantes da economia nas últimas cinco décadas – dos saques e vandalismo no quebra-quebra de 1962 aos fiscais do Sarney, passando pelo Plano Real e finalmente a fusão com a rede Pão de Açúcar, então sua maior concorrente, em 2004.

Pioneiro nas práticas de solidariedade e inclusão, criou a figura dos Marrequinhos, jovens aprendizes da periferia que tinham na Sendas seu primeiro emprego. Não apenas oferecia refeição aos funcionários, mas se sentava com eles. Muitas vezes esses encontros serviam para ensinar e inspirar a equipe, outras para colher feedbacks e implantar melhorias importantes nas lojas. Mas para além das suas lojas, seu Arthur ocupou importantes espaços na economia: foi do Conselho Monetário Nacional, do Conselho da Petrobras e Presidente da Associação Comercial do Rio de Janeiro, entre outras funções. Investiu em café, em negócios imobiliários e no Shopping Grande Rio, um de seus orgulhos.

“Seu Arthur nunca escondeu as origens na Baixada Fluminense, pelo contrário. Prestigiava São João de Meriti, investia em elevar o padrão de consumo da região - foi assim que nasceu o Shopping Grande Rio, o primeiro da Baixada com o padrão que, na época, era associado às classes A e B, à Barra da Tijuca”, explica a autora da biografia. “Estudou apenas até a 5ª série, mas tinha formidável intuição, impressionantes determinação e ousadia”.

A história contada por Luciana Medeiros presenteia o leitor com reflexões sobre consumo, hábitos, altos e baixos da economia, e grandes jogadas de negócios e da publicidade da época. Jogadas que também extrapolavam para o campo e os bastidores da política em São Januário. “O torcedor tem três estágios: normal, doente e estado de coma. Eu fui até o terceiro”, dizia. Referência até os dias de hoje para muitos que o conheceram de perto, Arthur Sendas e seu legado estão agora registrados nessa biografia ao alcance de todos.

TEM INSTAGRAM? SEGUE A GENTE CLICANDO AQUI

Publicado em 29/04/2022

Rio de Janeiro em alta nas férias de julho

Nenhum comentário

quarta-feira, julho 20, 2022

Foto/Crédito: Rodrigo Pederzini

HotéisRIO e ABIH-RJ divulgaram pesquisa de ocupação para férias de julho no interior e para a capital fluminense. Segundo o HotéisRIO, a expectativa de ocupação hoteleira na cidade do Rio de janeiro indica uma média de 70% dos quartos reservados. No interior, de acordo com a ABIH-RJ, esse número deve ficar em 68,52% de quartos ocupados.

A alta do dólar favorece as viagens internas, o que está impulsionando a procura pela capital nesta temporada. Números comprovam que as perspectivas são as melhores para o setor hoteleiro do interior do estado.

Nova Friburgo está com 90%, Miguel Pereira com 89%, Teresópolis com 85% e Petrópolis com 81%. Itatiaia/ Penedo registram 75%, enquanto Angra dos Reis tem 70% e Paraty 65%. Vassouras está com 60,29%, Armação de Búzios com 60%, Cabo Frio e Rio das Ostras com 50% e Arraial do Cabo com 47% de ocupação.

Essas cidades oferecem meios de hospedagem com atrativos diferenciados para o público de família, modalidade bastante procurada para estadias prolongadas no período de férias escolares em julho

Turismo impulsionando a economia ao longo do ano

O turismo tem se mostrado o grande impulsionador da economia do estado do Rio de Janeiro e do Brasil e, com isso, pesquisas e dados de instituições do segmento norteiam as ações da Secretaria de Estado de Turismo (Setur-RJ) e da TurisRio, para consolidar o estado como o melhor destino turístico do país.

No Rio de Janeiro, pesquisas da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH) mostram que o setor teve um grande impulso, a partir do final do ano, quando o réveillon de 2022 bateu uma ocupação de 92%. Já o carnaval de fevereiro, foi de 82%. Sem contar com o segundo carnaval, que aconteceu em abril e incluiu os feriados de Tiradentes e o de São Jorge, registrou 78% de reservas na capital, e 90,26%, no interior.

Dados da Fecomércio de abril deste ano apontam que o turismo faturou cerca de R$15,3 bilhões, um aumento de aproximadamente 47% em relação ao mesmo período de 2021.

Para a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a expectativa é que o turismo brasileiro restabeleça o nível de geração de receitas do período pré-pandemia até o terceiro trimestre deste ano, devendo encerrar 2022 com alta de 2,8% em relação ao ano passado – a previsão anterior era de +2,4%.

De acordo com o grupo Hotéis, Eventos e Lazer (HEL), com tarifas aéreas em alta, também foi observado este ano um aumento de 40% no turismo rodoviário, em relação ao primeiro semestre de 2021, o que favoreceu o turismo local. O Rio de Janeiro recebeu mais turistas de São Paulo e Minas Gerais, estados vizinhos, marcando o turismo de proximidade.

A temporada de cruzeiros 2022-2023 promete ser a maior dos últimos 10 anos. Em todo o estado, a expectativa é de 973, 2 mil cruzeiristas. Os dados são da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (CLIA Brasil, sigla para Cruise Lines International Association, que divulgou estimativa para o período que vai de 29 de outubro a 20 de abril.

Na cidade do Rio de Janeiro, a expectativa é receber mais de 432 mil cruzeiristas. O município tem 151 diárias para atracação dos cruzeiros. No interior, Paraty, situada na região turística Costa Verde, é o novo destino da temporada no estado, de acordo com a CLIA, a expectativa é que receba navios de longo curso com 5,7mil pessoas em 10 dias.

Na mesma região, em Angra dos Reis, a expectativa é receber 52,3mil cruzeiristas, em 12 dias; e, na Ilha Grande, são esperados 193mil turistas de cruzeiros em 52 diárias. Já na região turística Costa do Sol, Búzios tem a projeção de que 280mil pessoas em cruzeiros passem por lá, com 74 diárias para embarcações. E em Cabo Frio, são esperados 9,6mil passageiros de cruzeiros, com cinco.

Atenta às boas projeções do segmento, Setur-RJ e TurisRio seguem com ações que convergem para a retomada da economia fluminense, na capital e no interior, por meio do turismo. No momento, acontece o projeto de destinação turística, edição de inverno, iniciativa que, em um contêiner com fotos e paisagens dos destinos fluminenses, possibilita os visitantes obterem informações turísticas das 12 regiões turísticas do estado e assistirem apresentações musicais.

Em Copacabana, no posto 4, o contêiner vai permanecer no local até 21/08. Para os municípios do interior há uma versão itinerante do container. Duas localidades já foram contempladas com o entretenimento (Penedo e Vassouras). A próxima cidade a receber o projeto será Valença, na região turística Vale do Café, de 21 a 24/07.

MP instaura inquérito para que supermercado informe sobre cobrança para moer a carne

Nenhum comentário

quarta-feira, fevereiro 12, 2020


O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa do Consumidor e do Contribuinte da Capital, instaurou, na última segunda-feira (10/02), inquérito civil em face da Rede Economia Supermercados LTDA, para a apuração de supostas irregularidades quanto à cobrança, sem prévio aviso, do serviço de corte da carne pelo setor de açougue, caracterizando falha no dever de informação.

O IC tem origem em representação do consumidor Pedro Henrique Pinto Paiva, feita por meio do sistema de Ouvidoria do MPRJ, com relato de que o ‘Rede Economia’, situado no bairro do Engenho de Dentro, zona Norte do Rio, estaria cobrando cerca de R$ 10 a mais no quilo da carne, no caso de o cliente solicitar ao funcionário do setor de açougue o corte da peça inteira em bifes. A cobrança estaria sendo feita sem que haja placa informativa ao consumidor dando ciência do valor extra.

Ressalta o MPRJ ser direito básico do consumidor, previsto no art. 6º, III, do Código de Defesa do Consumidor (CDC), a informação adequada e clara sobre os diferentes produtos e serviços, com especificação correta de quantidade, características, composição, qualidade e preço, bem como sobre os riscos que apresentem, e que os fatos relatados pelo consumidor são, em tese, passíveis de investigação e repressão por meio das medidas judiciais e extrajudiciais inseridas no âmbito das atribuições da Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva.

Dessa forma, pede-se à Rede Economia que, no prazo de 30 dias, se manifeste sobre o objeto do presente inquérito, esclarecendo se procede o noticiado e se aceita subscrever Termo de Ajuste de Conduta (TAC) com o órgão de execução, se comprometendo a fixar cartazes no setor de açougue do supermercado nos quais conste, de forma clara, a informação de que, caso o cliente opte pelo corte da peça de carne, será cobrada taxa pelo respectivo serviço.

Nova Iguaçu vai priorizar atendimentos online para evitar propagação do coronavírus

Nenhum comentário

quinta-feira, março 19, 2020


Os atendimentos presenciais nas Centrais de Atendimento e nos Plantões Fiscais da Secretaria Municipal de Economia e Finanças, localizada no interior da Prefeitura de Nova Iguaçu, estarão suspensos até o próximo dia 30. Durante esse período, serão dadas prioridades aos atendimentos online. A medida, divulgada nesta quinta-feira (19), em publicação no Diário Oficial, visa ajudar na prevenção e no combate a propagação do novo coronavírus (Covid-19). O atendimento será realizado exclusivamente através de e-mail, contato telefônico ou pelo Portal do Contribuinte. Com isso, ficam suspensos os prazos dos processos, fiscalizações e demais procedimentos administrativos. 

“Precisávamos tomar essas medidas emergenciais para evitar aglomerações de pessoas na Prefeitura, pois só assim podemos evitar que essa doença se espalhe. Estamos levando esse assunto a sério e proteger a população de Nova Iguaçu, como suspender aulas, eventos em espaços públicos, entre outras medidas”, afirmou o prefeito de Nova Iguaçu, Rogerio Lisboa.

De acordo com o secretário, de Economia, Planejamento e Finanças de Nova Iguaçu, Fabiano Muniz, os atendimentos passaram a ser virtuais desde a última quarta-feira (18). 

“Só em nosso setor fazemos diariamente cerca de 300 atendimentos. Criamos um chat online no Portal do Contribuinte no site da Prefeitura, onde as pessoas podem tirar qualquer dúvida, de 11h às 15h. São serviços de emissão de segunda via de carnê de IPTU, acordos e parcelamentos, além de solicitação de ITBI (Imposto de transmissão de Bens Imóveis) e de taxa mercantil”, afirmou o secretário de Economia, Planejamento e Finanças de Nova Iguaçu, Fabiano Muniz.

Os servidores da Secretaria irão trabalhar em regime de escala e sua grande maioria deverá cumprir a jornada em regime especial de home office, entre eles gestantes, pessoas com mais de 60 anos, auditores fiscais e funcionários que regressarem de viagem ao exterior pelo prazo de 14 dias a partir da data de ingresso em território nacional.

Maiores informações no Diário Oficial do Município: http://www.novaiguacu.rj.gov.br/wp/wp-content/uploads/2020/03/diariooficial_18_03_2020_15845783397.pdf

Dia dos Namorados movimentará R$ 807 milhões na economia do RJ, diz pesquisa

Nenhum comentário

segunda-feira, junho 06, 2022



Sondagem do Instituto Fecomércio de Pesquisas e Análises (IFec RJ) feita entre os dias 25 e 30 de maio, com 446 consumidores do estado do Rio de Janeiro, mostra que 55,6% dos entrevistados pretendem presentear alguém no Dia dos Namorados, contra 44,4% que não têm intenção de comprar algo. Em 2021, o número de pessoas que tinham a intenção de presentear ficou em 60%.

As roupas ainda são as preferidas da maioria, com 41,5%, seguidas de perfumes e cosméticos, com 28,6%, e calçados, bolsas ou assessórios, com 28,2%. Segundo a pesquisa, o gasto médio com os presentes deve ficar em torno dos R$ 187, movimentando R$ 807 milhões na economia fluminense. No ano passado, o gasto médio ficou em R$ 192 e a movimentação financeira foi de R$ 772 milhões.

“O volume financeiro aumentou em relação ao ano passado mesmo com queda no percentual de intenção de compra e valor médio na compra. A projeção do total de recursos a ser injetado na economia apresentou a melhora observada pelo avanço do número de pessoas ocupadas”, explica o diretor executivo do IFec RJ, João Gomes.

52,4% dos consumidores entrevistados disseram que pretendem comprar os presentes em lojas físicas, enquanto 24,2% em lojas virtuais. 23,4% afirmaram que pretendem comprar em ambos.

Sobre a Fecomércio RJ

Reúne 59 sindicatos patronais, líderes empresariais, especialistas e consultores com o objetivo de fomentar o desenvolvimento dos negócios no setor do comércio de bens, serviços e turismo no estado do Rio de Janeiro. Desenvolve soluções, pesquisas e disponibiliza conteúdo sobre questões que impactam a vida do empreendedor e colaboram nas decisões dos gestores públicos. Representa mais de 321 mil estabelecimentos, que respondem por 2/3 da atividade econômica do estado e 68% dos estabelecimentos fluminenses, gerando mais de 1,5 milhão de empregos formais, que equivalem a 60% dos postos de trabalho com carteira assinada no estado. Através do Serviço Social do Comércio (Sesc RJ) atua em assistência social, cultura, educação, lazer e saúde aos comerciários e população carente, enquanto o Serviço Nacional de Aprendizagem Comércio (Senac RJ) promove educação profissional voltada para o setor.

Deputado propõe expansão da energia solar no estado do Rio

Nenhum comentário

segunda-feira, fevereiro 08, 2021


Diante das elevadas temperaturas no verão, as contas de luz também registram alta. Aumento de custos em momento de crise econômica e social decorrentes da pandemia do Covid-19. Nesse cenário, tramita na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) o projeto de lei nº 3305/2020, do deputado Jair Bittencourt (PP), que propõe a criação do Programa Estadual de Apoio e Fomento ao Uso de Energia Fotovoltaica. Objetivo é incentivar a utilização de energia solar tanto nas residências urbanas como nas rurais, em benefício de famílias, produtores, agricultores, empresas e indústrias.

Na proposta, o vice-presidente da Alerj destaca que o estado deve promover a viabilidade técnica de imóveis distantes das redes de distribuição de energia elétrica; e subsidiar a expansão da utilização em áreas rurais e urbanas, principalmente para pequenos produtores e imóveis residenciais de baixa renda.

De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e a Associação Brasileira de Energia Solar, o estado do Rio de Janeiro ocupa a oitava posição no ranking de uso de energia solar no país.

Segundo dados do setor, a energia solar gera uma economia que varia de 50% a 95% na conta de luz. O investimento feito para instalação de placas solares acaba sendo pago pelo dinheiro economizado com a redução de gastos.

O deputado Jair Bittencourt também é autor do projeto de lei 3263/2020, para permitir a instalação de mais de um sistema solar para o mesmo CPF ou CNPJ.

“A aprovação de leis para incentivo ao uso de energia solar podem trazer grandes benefícios, não só ao meio ambiente, mas para o desenvolvimento econômico do Estado do Rio de Janeiro, tão importante nesse momento difícil em que vivemos. Promover ações que poderão proporcionar economia às empresas e às famílias, através da utilização de energia limpa, vai resultar em desenvolvimento sustentável, o que é bom para geração de novos empregos e alavancar a economia”, defende Jair Bittencourt.
Don't Miss
© 2015 - 2022 Jornal Destaque Baixada. Todos os direitos reservados
Destaque Baixada Jornal para ler e compartilhar