Escola Municipal Américo dos Santos cria terrário com alunos, em Mesquita - Jornal Destaque Baixada

DESTAQUE

PUBLICIDADE

quarta-feira, dezembro 01, 2021

Escola Municipal Américo dos Santos cria terrário com alunos, em Mesquita

Fotos: Yago Pasquini

Mesquita aposta na conscientização ambiental a partir da educação. Prova disto é que os alunos do sexto ano da Escola Municipal Américo dos Santos, localizada no Banco de Areia, iniciaram seu próprio terrário. Nas aulas de Ciências, eles aprendem sobre como o plantio pode ajudar na recuperação da natureza.

A motivação, segundo a professora Aline Navarro, foi a COP 26, Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas de 2021, que abordou a crise climática como um dos maiores problemas da atualidade. “Existiu uma coincidência entre os assuntos. Enquanto eles estavam falando da necessidade de preservar o meio ambiente, nós estávamos falando de solo e plantio. Então, resolvemos trazer os alunos para o Laboratório de Ciências, para praticar a nossa teoria”, explicou.

Para a dinâmica, cada um levou um pote de casa. Nele, foram pedras, cascalhos, terra e areia adubada, criando um ambiente favorável para o crescimento da planta escolhida. As primeiras mudas, assim como a terra adubada, foram doadas pela subsecretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo. Com cactos e suculentas, os alunos tiveram a experiência de plantar e aprender, na teoria, como o plantio afeta a troca de gás carbônico por oxigênio.

“Agora, nós vamos acompanhar, a cada aula, o processo de crescimento desse cacto. Eles vão criar dúvidas e se interessar, aprendendo como podemos ser sustentáveis através de pequenos atos”, acrescentou Aline. Após os estudos, cada aluno poderá retornar com o seu cacto para casa e realizar o replantio do seu objeto de estudo.

Laboratório de Ciências

Esse trabalho, no entanto, não poderia ser feito em uma sala de aula comum. Então, o sexto ano da Escola Municipal Américo dos Santos foi levado ao Laboratório de Ciências, que fica na própria unidade. Desde o retorno das aulas presenciais, em formato híbrido, o local tem sido utilizado para que os alunos construíssem conhecimento através de aulas práticas nesse ambiente de aprendizado.


Entre esqueletos e alguns animais embebidos em formol, os alunos podem estudar os assuntos mais abrangentes da ciência de uma forma divertida. Além da criação do terrário, por exemplo, estão sendo aplicadas aulas de reconhecimento do DNA das frutas. Uma oportunidade de aprender a diferença de cada uma e como elas crescem a partir de suas distinções.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, informe nossa equipe 21 97629-7675


Pages